Províncias

Mais água potável na comuna do Bentiaba

João Upale | Salinas

Um sistema de abastecimento de água potável foi inaugurado na povoação das Salinas, a sete quilómetros da sede comunal do Bentiaba, município do Namibe. 

A população deixa de percorrer longas distâncias em busca de água para o consumo e de recorrer aos rios e cacimbas
Fotografia: Eduardo Pedro

O governador Rui Falcão presidiu ao acto, assim como a inauguração de uma infra-estrutura semelhante na povoação da Praia, comuna do Bentiaba. O reservatório, com capacidade para bombear cerca de 1.500 litros por hora, é assegurado por um conjunto de painéis solares e tem 500 metros de profundidade.
Rui Falcão inaugurou também uma pequena ponte sobre o rio Mucungo, na estrada que liga a comuna do Bentiaba à capital provincial, e uma lavandaria comunitária.
“Alguns pensavam que a água não ia chegar às populações. Vamos continuar a trabalhar para melhorar as condições de vida das populações aqui residentes”, disse Rui Falcão.
“Quando o Governo promete, faz. Agora vamos poupar o que já está feito e desfrutem. Usem bem, não esbanjem água sem necessidade,” apelou. Rui Falcão pediu a preservação da paz, “o bem mais precioso que temos”.
O governador disse que só com a paz, solidariedade e união é que Angola cresce. O Executivo vai continuar a trabalhar para resolver os problemas ainda existentes.
“Finalmente, estamos a beber água potável das nossas torneiras. Parece um milagre”, disse a moradora Jovelina Mutango, 53 anos, ao ver jorrar o precioso líquido nas torneiras de sua casa. O seculo da comuna, Domingos Alberto, enalteceu o trabalho realizado pelo Governo Provincial do Namibe que dá assim resposta a uma das principais necessidades da sua área de jurisdição.

Ganhos da Paz

Domingos Alberto referiu que as infra-estruturas permitem também que os animais tenham acesso fácil à água.
“Nunca tivemos água potável aqui no bairro da Praia. Hoje já a temos. Hoje, também já temos lavandaria dentro do nosso bairro da Praia e a população só tem que agradecer”, disse. Domingos Alberto conta que há 13 anos, antes da paz, a comuna do não tinha muitas escolas nem postos médicos. “Os nossos filhos não estudavam, mas hoje a realidade é diferente; já temos ambulâncias e enfermeiros e os alunos frequentam agora a escola até à 10ª classe”.

Duração dos trabalhos

O director-geral da Sela Group, empresa encarregue da execução das obras nas duas povoações (Praia e Salinas), José Oliveira, disse que o trabalho durou cerca de um ano.
As captações feitas foram convencionais e solares (na povoação da Praia). Depois seguiram-se as canalizações para o reservatório com capacidade de 80 mil litros e distribuições domiciliares, sendo 35 ligações na sede do Bentiaba e 15 nas Salinas.
“A captação tem capacidade para produzir 50 mil litros por hora. Tem água suficiente para a sede comunal de Bentiaba e a povoação das Salinas nos próximos 15 anos”, disse o director-geral da Sela Group.

Tempo

Multimédia