Províncias

Mais postos de trabalho criados no Namibe

João Upale|Namibe

Empreendedores do Namibe ligados ao comércio ambulante manifestaram a sua satisfação pela abertura da Loja dos Registos e do Balcão Único do Empreendedor (BUE), que vão contribuir para a melhoria das condições de trabalho e para a mudança de vida dos que apostam em pequenos negócios.

População da província do Namibe tem a possibilidade de tratar vários documentos num único espaço inaugurado pela ministra da Justiça
Fotografia: Afonso Costa| Namibe

Empreendedores do Namibe ligados ao comércio ambulante manifestaram a sua satisfação pela abertura da Loja dos Registos e do Balcão Único do Empreendedor (BUE), que vão contribuir para a melhoria das condições de trabalho e para a mudança de vida dos que apostam em pequenos negócios.
Mónica Djamila, 19 anos, tinha dificuldade em adquirir o Bilhete de Identidade. Com a abertura da Loja dos Registos conseguiu rapidamente o documento de identificação: “perdi alguns empregos por não ter documentos de identificação, mas agora que consegui o Bilhete de Identidade, tenho o meu primeiro emprego”.
Os empreendedores são unânimes em afirmar que a medida do Executivo “é a mais acertada”, porque vai fortalecer o intercâmbio entre as instituições e criar facilidades no processo de constituição e certificação de micro, pequenas e médias empresas e na promoção dos negócios.
Albertina Cassessa, 32 anos, é mãe de cinco filhos. Vende roupa usada no mercado informal, no Bairro 5 de Abril, e disse que o surgimento destes serviços vai permitir que o combate à pobreza seja acelerado. “As famílias devem ser criativas e ter ideias positivas, para responderem bem aos serviços que aqui foram criados”, sublinhou  a jovem Albertina Cassessa.  António Samuel, proprietário de uma oficina na periferia da cidade do Namibe, espera que com abertura do BUE, “diminuam as dificuldades na aquisição de sobressalentes e que o mercado local seja permeável aos preços aplicados”.
Na província do Namibe, o BUE funciona na Administração Municipal, no coração da cidade, e dispõe de um balcão do BPC, uma área para informações, serviços de registo civil e, também, uma área para serviços internos. Tem ainda uma unidade técnica municipal, áreas para os serviços de identificação civil e criminal, espaço para atendimento e sala de espera.

Loja dos Registos

A Loja dos Registos, a primeira a ser inaugurada fora de Luanda, está localizada na Rua Comandante Cow Boy, junto ao Mercado Municipal, e tem áreas de registo civil e criminal, registo automóvel, predial e comercial. O espaço conta ainda com uma sala para actos de casamento, área de informações e sala de espera.
Os dois serviços públicos foram inaugurados pela ministra da Justiça, Guilhermina Prata, na presença da governadora do Namibe, Cândida Celeste, e de outros membros do Governo Provincial.
O director nacional dos Registos, Claudino Salvador Filipe, disse ao Jornal de Angola que o Ministério da Justiça está a trabalha para ter uma base de dados única e todas as Conservatórias de Angola estão informatizadas. “Apenas faltava informatizar os serviços na Conservatória da província do Namibe”, afirmou Claudino Salvador Filipe.
O director nacional dos Registos revelou que o Ministério da Justiça trabalha para, em breve, baixar os emolumentos que são cobrados pelos serviços prestados. Igualmente, anunciou que o Ministério da Justiça vai proceder em Luanda ao lançamento da “Linha Verde”, de apoio ao cidadão, para permitir que qualquer pessoa, deparando-se com dificuldades num serviço prestado pelos serviços da  Justiça possa remeter o seu pedido para mais esclarecimentos.
“A linha vai operar com funcionários detentores de conhecimentos em registo e identificação civil, para responder às questões que preocupam os cidadãos”, concluiu.

Tempo

Multimédia