Províncias

Mais rigor na venda de terrenos públicos

João Upale | Namibe

O governador do Namibe disse estar preocupado com os sucessivos casos de venda ilegal de terrenos, praticados por alguns funcionários da Administração Municipal, na ânsia de obterem lucros fáceis.  

Governador do Namibe considerou preocupante a situação e admitiu existirem pessoas a receber dinheiro com a venda de terrenos
Fotografia: Francisco Bernardo

Falando na apresentação pública do novo administrador do município do Namibe, José João Guerra de Freitas, Rui Falcão condenou tais actos e espera que a nova administração ponha ordem na casa.  
“Há muito negócio escuro na administração no concernente aos terrenos,” revelou Rui Falcão, que promete substituir com urgência indivíduos imbuídos de tal prática, cujos nomes, disse, são do seu conhecimento.  “Quando se quer administrar com transparência, os quadros que servem a administração têm de ser íntegros e sinceros. Há pessoas a receber dinheiro na administração para vender terrenos”, denunciou.
Insatisfeito com a situação, o governador do Namibe deu à administração dois meses para estancar o fenómeno de venda ilegal de terrenos que se assiste a nível de toda a província.  “As pessoas quando entram na função pública é para servir o Estado e não a si próprios. Que fique bem claro, na minha administração não temos preocupações em abordar as questões desse género com clareza. Vamos continuar a nossa acção, porque devemos solucionar os problemas da população.” Uma outra situação que preocupa o governador da província tem a ver com a problemática da água que ele considera complexa e de difícil solução, mas Rui Falcão está confiante na ultrapassagem do problema com os investimentos feitos no município-sede, incluindo a melhoria do fornecimento de energia eléctrica. 
O governador do Namibe informou existirem contactos com o Executivo no sentido de se construir uma terceira central térmica virada essencialmente para o desenvolvimento industrial do município-sede.  “Dos contactos que mantivemos, creio estarmos no bom caminho. Acredito que no mês de Fevereiro vamos ter boas notícias, mas continuamos a trabalhar. Portanto, é  hora de darmos as mãos e solucionarmos os reais problemas que temos,” salientou.

Carga de lixo

Rui Falcão reconheceu existirem muitas insuficiências na recolha do lixo e disse que as pessoas não podem continuar a ser medicadas no hospital rodeado por uma lixeira.
O governador do Namibe admitiu que a salubridade pública é uma das primeiras metas a atingir, com vista a melhorar o meio ambiente, sublinhado que para se tornar uma realidade, a administração municipal vai seguramente contar com todo o apoio do Governo da Província, principalmente na pessoa do seu governador. Os processos de mudança, sustentou, implicam sempre a rotação de quadros mas, referiu,  nem sempre as rotações têm a ver com a qualidade ou personalidade desses quadros, mas com a necessidade de se incrementar novo dinamismo para que se possam atingir outras metas.

Tempo

Multimédia