Províncias

Melhoria das estradas é prioridade para o Virei

Vladimir Prata | Virei

A melhoria das vias de acesso às povoações do município do Virei, 130 quilómetros a sudoeste da cidade do Namibe, vai continuar a ser uma aposta do governo provincial, para o programa de governação no período 2013-2017.

Vista parcial da sede do município do Virei onde estão a ser reabilitadas e construídas várias infra-estruturas de impacto social
Fotografia: Jornal de Angola


A melhoria das vias de acesso às povoações do município do Virei, 130 quilómetros a sudoeste da cidade do Namibe, vai continuar a ser uma aposta do governo provincial, para o programa de governação no período 2013-2017.
A informação foi dada pelo governador Isaac dos Anjos, que esteve a trabalhar durante três dias na localidade, para avaliar a situação socioeconómica das populações. O governador percorreu várias povoações, desde Utchinda até Munda, passando por Muongotunda, Vitchaviva, Cavelocamue e Kuiti-Kuiti.
Algumas destas localidades distam 60 quilómetros da sede do Virei, mas o trajecto é feito em duas horas devido ao mau estado das vias.
Na sede do Virei, Isaac dos Anjos ficou a saber que a reabilitação das estradas é uma das principais preocupações da população, a par da escassez de transportes públicos, o que dificulta a circulação dos habitantes e inibe os investidores, provocando a subida de preços dos produtos de primeira necessidade.
O aumento da oferta de água potável e energia eléctrica, bem como a construção de mais casas para a juventude, agências bancárias, escolas e postos médicos também constituem preocupações para os habitantes do Virei, que pedem ainda maior atenção às pinturas rupestres de Tchitundu-Hulu. Nesta altura, a energia eléctrica é fornecida por um grupo gerador de 550 kva, a partir das 18h00, enquanto a água é abastecida através de alguns chafarizes. A abertura de furos para a captação de água tem sido o recurso para contornar a escassez de água.
Isaac dos Anjos prometeu à juventude que vai orientar a administração municipal do Virei para conceder mais terrenos para construção de moradias. “Os administradores têm competência na lei para conceder terrenos até 1.000 metros quadrados nas zonas de urbanização e é preciso que os jovens peçam aquilo para o qual têm capacidade”, disse.
O governador disse que os terrenos podem servir de penhora para que a juventude tenha acesso aos créditos bancários e comece a construção de casas próprias, respeitando os padrões de arruamento nas urbanizações modernas. “Vamos também ajudar com o fornecimento de alguns materiais de construção”, garantiu.

Criação de empregos

O governador do Namibe aconselhou os jovens do município do Virei a aderirem aos programas de empreendedorismo criados pelo Executivo, visando a criação de emprego, e declarou que a abertura do Balcão Único do Empreendedor (BUE) naquele município vai facilitar a criação de pequenos negócios, garantindo mais postos de trabalho.
“O Estado vai continuar a dar emprego em sectores como a educação e saúde, construindo mais escolas e centros médicos”, referiu Isaac dos Anjos, garantindo a aplicação de programas para a diversificação de negócios da população do Virei, como a criação de indústrias para fabrico de lacticínios, como a manteiga e o queijo, e criação de galinhas para que a população possa beneficiar com a venda de ovos e aves.
Numa região onde tradicionalmente a estiagem é severa, Isaac dos Anjos, engenheiro agrónomo, exortou os criadores de gado a aprenderem a lidar com a seca. “Não podemos deixar que os nossos bois morram por falta de chuva. Temos de saber lidar com isso ou vender o gado antes de morrer, para ganharmos algum dinheiro”, incentivou.
 O governador provincial do Namibe  disse ainda que a ajuda do Executivo, visando o combate à fome provocada pela estiagem, está a chegar à população de todo o país e deixou uma mensagem de esperança em “dias melhores”, pois já está a chover na região.
 
Fomento da agricultura

Na comuna do Cainde, a 60 quilómetros do Virei, Isaac dos Anjos entregou às autoridades tractores, charruas de tracção animal e outros equipamentos para o fomento da actividade agrícola. No aldeamento rural de Cavelocamue, assim como nas povoações do Kuiti-Kuiti e Munda, cujas populações são maioritariamente pastorícias e nómadas, devido à seca, o governador   Isaac dos Anjos apelou à população para matricularem as crianças nas várias escolas construídas pelo Executivo.
Isaac dos Anjos inspeccionou ainda as obras de construção dos 100 fogos habitacionais, casas evolutivas, residências para quadros, escolas, postos médicos, sistemas de captação de água, entre outros.

Tempo

Multimédia