Províncias

Milhares de habitantes com mais água potável

João Upale | Namíbe

A população dos municípios da Bibala e do Camucuio, a norte da província do Namibe,   beneficiam, dentro de 12 meses, de mais água potável, no âmbito do programa “Água para Todos”, que visa o reforço do abastecimento  nas comunidades rurais.

População da região deixa de percorrer longas distâncias ou de recorrer aos rios e cacimbas para ter água potável para o consumo diário
Fotografia: Dombele Bernardo

O projecto em curso no Namibe é financiado pelo Governo da China e está avaliado em 30 milhões de dólares, aprovado no âmbito da relação bilateral entre os dois países, cuja negociação abarca vários projectos a nível das águas e electricidade, em benefício de mais de 30 mil habitantes.
A assinatura do acto de consignação dos projectos de reabilitação e expansão dos sistemas de abastecimento de água às sedes dos dois municípios foi feita pelo secretário de Estado de Energia.
Joaquim Ventura assegurou que o Governo angolano vai continuar a apostar seriamente no melhoramento da rede de abastecimento de água em todas as províncias.
 “Os dois projectos vão fazer também com que se baixem os índices de algumas doenças contraídas pelo consumo de água imprópria”.
 Os projectos são ambiciosos, afiançou o secretário de Estado da Energia, que revelou estarem disponíveis para o município da Bibala 78 chafarizes e 1.500 ligações domiciliárias e Camucuio  vai contar com 16 fontenários espalhados em vários bairros da sede municipal e com ligações domiciliárias. “Estamos a falar de cerca de 25 mil pessoas da Bibala e dez mil em Camucuio, que vão beneficiar destes sistemas, para que deixem de ir buscar água em locais distantes das suas residências”, disse o secretário de Estado da Energia.

Combate à seca


Em relação à seca, disse o secretário de Estado da Energia, existe um programa específico, que aguarda pela disponibilidade financeira para a sua execução, pois, justificou, o objectivo do Executivo é “eliminar as consequências da seca”, não com acções concretas, por cada época em que se verificar a estiagem, mas  com a criação de uma infra-estrutura que  permite o armazenamento de água, que pode ser usada no ano seguinte, caso haja seca.
Joaquim Ventura esclareceu que a empresa que vai executar a empreitada “está obrigada” a contratar jovens locais.
Informou ainda que, no âmbito deste contrato, essa empresa vai ocupar-se da assistência técnica, operação e manutenção do referido sistema, devendo para isso “ensinar” os jovens trabalhadores da municipalidade a manipularem as máquinas, durante os três anos que será obrigada a ficar na localidade a operar o sistema, fazendo toda a manutenção possível e transmitir conhecimentos suficientes, para a gestão do mesmo equipamento. O vice-governador provincial para a Área Técnica e Infra-estruturas, António Correia disse que o programa “Água para Todos” contempla duas vertentes,  a primeira é o abastecimento de água nas zonas rurais para as pessoas e animais e a segunda para o abastecimento de água nas sedes municipais. António Correia, que se dirigia à população do Camucuio, lembrou que a província do Namibe trabalha neste projecto já “há um bom tempo”, com início no município do Tômbwa e está agora em curso em Virei, Camucuio e Bibala. Reconheceu haver alguns sistemas de fornecimento de água na periferia ou nas zonas rurais que apresentam dificuldades, mas prometeu “encontrar formas” de repor o seu funcionamento, para melhorar o abastecimento de água à população, gado e para a agricultura.

Tempo

Multimédia