Províncias

Novas urbanizações nascem no Namibe

Vladimir Prata | Namibe

A cidade do Namibe está a preparar lotes de terrenos para construção, nos bairros Valódia, Nação Praia, 5 de Abril, Saco Mar e as zonas de Giraúl de Baixo, Aeroporto e Praia Amélia.

Dessas áreas vão surgir novos e modernos bairros dotados de todos os equipamentos técnicos para conferir à províncai uma melhor imagem
Fotografia: Afonso Costa

A cidade do Namibe está a preparar lotes de terrenos para construção, nos bairros Valódia, Nação Praia, 5 de Abril, Saco Mar e as zonas de Giraúl de Baixo, Aeroporto e Praia Amélia.
Na Praia Amélia estão a ser construídos 4.000 fogos habitacionais e na estrada para o Aeroporto 2000 fogos, num projecto financiado pela Sonangol. Na zona da Nação Praia estão a ser loteados 300 hectares para uma nova urbanização.
Da Marginal da cidade até à foz do rio Bero vão ser construídos edifícios e habitações, informou o governador provincial do Namibe, Isaac dos Anjos.
Nos bairros do Valódia, 5 de Abril e Saidy Mingas foram distribuídos 6.880 lotes para projectos de auto-construção. A mesma operação foi repetida na localidade do  Giraúl de Baixo onde estão a ser construídas 50 casas, uma igreja, escola e o sistema de abastecimento de água potável.
 O bairro 5 de Abril, o mais populoso da cidade do Namibe, vai receber novas habitações, em terrenos distribuídos aos munícipes que vivem em zonas de risco, com destaque para 40 famílias da zona da Tinguita. Este bairro surgiu depois das cheias de 2001 e a sua expansão tem um efeito positivo para o Namibe, já que permite travar o avanço do deserto, que estava cada vez mais perto da cidade.
O governador defendeu a necessidade de facilitar o processo de concessão de lotes de terreno à população, pois em todas as áreas é possível fazer mais loteamentos: “temos reservas fundiárias que vinham sendo administradas directamente pelo Governo Provincial, mas demos instruções ao administrador municipal para fazer a aquisição de terrenos a fim de incorporar projectos de expansão da cidade e passar a ter sobre eles direitos directos”, disse Isaac dos Anjos.
Prometeu ajudar a administração municipal a identificar as áreas, lotear, construir as infra-estruturas e preparar os terrenos para entregar à população.

Equipamento integrados

Uma nova central de energia eléctrica vai entrar em funcionamento brevemente para abastecer todas as urbanizações que vão nascer desde o Aeroporto à Praia Amélia, passando pelo bairro do Valódia. O tráfego automóvel vai ser descongestionado com a projecção de três avenidas que devem ser construídas com as características de auto-estrada, o que vai permitir uma melhor circulação rodoviária.
Isaac dos Anjos informou uma via estruturante vai partir do antigo aeroporto do Namibe, atravessa a estrada que liga ao município do Tômbwa e desemboca na Praia Amélia, o que vai diminuir consideravelmente o trânsito de veículos pesados no centro da cidade. As outras circulares vão permitir ligar o Sul da Praia Amélia ao Aeroporto Internacional Yuri Gagarine com passagem pelo bairro 5 de Abril, cruzando com a estrada que liga ao município do Virei, rio Bero e atinge a Estrada Nacional 280 para a cidade do Lubango e Saco Mar.
O governador defendeu um novo conceito de arruamentos para as novas urbanizações que estão a nascer: as ruas devem ser largas com um mínimo de 14 metros para facilitar a circulação e estacionamento de viaturas.“Os passeios devem ter pelo menos seis metros de largura e devem ser projectados a pensar nos direitos das pessoas portadoras de deficiências físicas, com rampas de acesso e facilidade de circulação”, disse Isaac dos Anjos. As áreas destinadas ao comércio e serviços devem ser distintas das zonas habitacionais, projectadas em espaços próprios, com restaurantes, bares e similares, parques de recreio, largos e jardins. O governador do Namibe referiu que foram concluídos os estudos f para a construção de novas infra-estruturas do saneamento básico, distribuição de água potável e energia eléctrica na província.
“Com estes estudos, estamos em condições de apresentar às entidades financiadoras como o Banco Mundial, Banco Banco Africano de Desenvolvimento e outros parceiros uma proposta para conseguirmos uma aceleração na construção destas infra-estruturas que são fundamentais”, disse Isaac dos Anjos.
A projecção de todas as linhas de drenagem e saneamento básico do Namibe e das três vias circulares que permitem a expansão da cidade de modo harmonioso e estruturado é também um eixo fundamental para o desenvolvimento da cidade, concluiu .

Tempo

Multimédia