Províncias

Novo centro infantil comunitário foi inaugurado pela governadora

João Upale| Namibe

 Um novo centro infantil e de educação comunitária, denominado CIC-CEC, foi abriu as portas à população do Bairro Valódia, periferia da cidade do Namibe, depois de ser inaugurado pela governadora da província, Cândida Celeste.

Momento em que a governadora Cândida Celeste procedia ao corte da fita do centro
Fotografia: Afonso Costa|Namibe

Um novo centro infantil e de educação comunitária, denominado CIC-CEC, foi abriu as portas à população do Bairro Valódia, periferia da cidade do Namibe, depois de ser inaugurado pela governadora da província, Cândida Celeste.
A infra-estrutura, com capacidade para albergar 200 crianças dos 0 aos 5 anos, foi erguida no âmbito do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.
Com a inauguração deste centro, eleva-se para 26 o total de instituições infantis comunitárias construídas pelo governo do Namibe e que estão espalhadas por todos os municípios e comunas, dando resposta ao programa dos 11 compromissos para com as crianças, assumido pelo Executivo e parceiros sociais.
A educadora de infância Isabel Dócil prometeu formar as crianças dentro dos parâmetros da instituição. “Temos um programa a cumprir e vamos ensinar os meninos a dignificar o nosso bom-nome quando estes forem para o ensino geral”, disse.
O inspector-chefe escolar da Educação, Feliciano Agostinho Chimbundo, assegurou ao Jornal de Angola que as crianças que passam por centros infantis e de educação comunitárias são bem preparadas, aprendendo aquilo que é fundamental antes de serem encaminhadas para o ensino geral para dar continuidade à sua vida académica.
Feliciano Chimbundo disse existir entre o Ministério da Educação e o Minars uma parceria, que permite seleccionar um efectivo de pessoas qualificadas para fazer com que as crianças saiam dos centros com princípios básicos e prontas para prosseguirem os seus estudos.
A directora da Assistência e Reinserção Social, Lemba António, referiu que o centro vai dar resposta ao compromisso do Governo de melhorar as condições sociais das crianças e defendeu a necessidade de os pais e encarregados de educação colaborarem com a instituição, comparticipando com três mil kwanzas para diminuir as carências que os centros infantis vivem.
Neste momento, a direcção tem integradas 3.737 crianças nos vários centros existentes na província.

Tempo

Multimédia