Províncias

Ponte sobre Giraúl de Baixo abre ao tráfego

Pereira Dinis e João Upale | Namibe

Segunda-feira, 29 de Março, foi um dia especial para a comunidade do Giraúl, Namibe, e para os automobilistas. Foi inaugurada a ponte sobre o rio Giraúl de Baixo, com uma extensão de 181 metros e duas faixas de rodagem, uma em cada sentido, com quatro metros cada, e que estão revestidas com betão betuminoso de cinco centímetros de espessura.

Ministro do Urbanismo e Construções José Ferreira quando descerrava a placa da ponte sobre o Rio Giraúl no Namibe permitindo assim a abertura do tráfego rodoviário
Fotografia: Dombele Bernardo

Segunda-feira, 29 de Março, foi um dia especial para a comunidade do Giraúl, Namibe, e para os automobilistas. Foi inaugurada a ponte sobre o rio Giraúl de Baixo, com uma extensão de 181 metros e duas faixas de rodagem, uma em cada sentido, com quatro metros cada, e que estão revestidas com betão betuminoso de cinco centímetros de espessura.
O ministro do Urbanismo e Construções, José Ferreira, que inaugurou a ponte na presença da governadora da província, Cândida Celeste, dos técnicos seniores do referido Ministério, do Instituto de Estradas de Angola (INEA) e da população, disse que a mesma “vai proporcionar uma livre circulação de pessoas e bens e ajudar a desenvolver o sector turístico”.
O governante, que se mostrou satisfeito com o empreendimento, referiu, também, que com a inauguração da ponte, a escassos dias de mais um aniversário da paz, 4 de Abril, a população do Namibe, em particular desta comunidade, ganha uma estrutura que vai facilitar, também, o escoamento do pescado. “Namibe é uma província piscatória. Essa área, Giraúl, é agrícola, portanto, com a abertura ao tráfego rodoviário da ponte há uma circulação muito mais segura, permitindo um desenvolvimento acelerado da região”, disse o ministro, que visitou, também, a área fundiária da província, com uma extensão superior a 600 hectares.
Quanto à ponte sobre o rio Curoca, José Ferreira garantiu que existe um estudo elaborado “e se está a trabalhar com o Ministério das Finanças para se aprovarem os financiamentos para a sua reabilitação. Uma vez aprovados, entramos logo na fase de execução”.
A governadora da província, Cândida Celeste, felicitou, após a inauguração da ponte, a população do Namibe por mais um ganho. Segundo ela, “é uma valia importante para o desenvolvimento socioeconómico da província”. “Com a abertura ao tráfego rodoviário, passa-se a ter acesso à província da Huíla, e, localmente, pode-se chegar à Baía das Pipas onde há grande desenvolvimento turístico”.
À imprensa, a governadora frisou que tem de se trabalhar arduamente para a reabilitação da ponte de Salondjamba, localizada na comuna do Yona, município do Tômbwa. “A ponte do Salonjdamba liga-a ao parque do Yona, o mais importante de África. Neste momento, a travessia para esse local é feita pelo rio e quando chove torna-se intransitável”, referiu.

A estrutura da ponte Giraúl

O director-geral do INEA, Joaquim Sebastião, que descreveu a ponte, referiu que ela se insere num conjunto de medidas do Governo que visa melhorar a malha rodoviária nacional, constituindo um factor importante em prol do desenvolvimento económico e social das populações das áreas beneficiadas.
A estrutura da nova ponte sobre o rio Giraúl de Baixo, adiantou, caracteriza-se por um tabuleiro apoiado em pilares circulares e dez vãos, variando entre 16,5 metros e 18,5 de comprimento.
“O projecto representa uma conquista no contexto do programa de reconstrução nacional. Por isso, tem de existir a colaboração dos utentes, das entidades administrativas, policiais e a população em geral no sentido da preservação dessas infra-estruturas, adoptando práticas concernentes à preservação das mesmas”, referiu Joaquim Sebastião.
A ponte beneficiou, também, de trabalhos de sinalização vertical e horizontal e foram instalados candeeiros de iluminação pública. As obras, cujo valor ficou fixado em 18,6 milhões de dólares, estiveram a cargo da construtora Teixeira Duarte.

A satisfação da população

Os populares da comunidade do Giraúl estão satisfeitos com a inauguração da ponte.
Autoridades tradicionais, anciãos, homens, mulheres e crianças presenciaram o acto inaugural, na manhã de segunda-feira. Todos foram unânimes em dizer que se deve cuidar “o bem público ora inaugurado”.
“Com a abertura do tráfego rodoviária sobre a ponte deste rio, é bom que os automobilistas conduzam com prudência e reduzam a velocidade quando estiverem a passar por aqui, porque há muitas crianças que ainda desconhecem o perigo em circular na ponte”, disse José Laique, que se identificou como professor primário.
Os sobas da comunidade e arredores pediram, também, às autoridades, principalmente à polícia, para fazerem um trabalho de prevenção junto dos automobilistas e kupapatas que utilizarem aquela estrada, no sentido de respeitarem as normas de trânsito e conduzirem com prudência, para se evitarem acidentes e a perda de vidas humanas.
A nova ponte é fundamental para a província porque, além de permitir maior fluidez do trânsito, liga o interior à região do litoral e o Namibe fica com as ligações à cidade do Lubango mais facilitadas, bem como à estrada litoral que a liga a Benguela.     

Pontes sobre o rio Curoca e Equimina

O ministro José Ferreira, a governadora do Namibe e os técnicos do INEA visitaram, também, a ponte sobre o rio Curoca, que liga o Namibe ao Tômbwa e a ponte sobre o rio Equimina-Lucira.
No Namibe, José Ferreira manteve um encontro com a governadora provincial e os membros do seu gabinete, que serviu para se fazer uma avaliação do curso das obras e das necessidades imediatas da província, sobretudo na área habitacional e da rede viária. Na ocasião, a governadora Cândida Celeste anunciou que o governo provincial pretende, nos próximos tempos, construir uma barragem hidroeléctrica no rio Cunene, na margem Sul que atravessa o Yona, para fornecer energia eléctrica àquelas    populações.

Tempo

Multimédia