Províncias

População de Curoca clama por mais serviços

João Upale| Namibe

A insuficiência de água potável para o consumo da população, abeberamento do gado e irrigação na agricultura de subsistência constituem as principais preocupações da comunidade do Curoca, no município do Tômbwa, apresentadas terça-feira ao governador provincial do Namibe, Rui Falcão.

Um ângulo da cidade do Namibe que tem registado grandes avanços em todos os sectores o que deixa satisfeitos os habitantes
Fotografia: Afonso Costa

A falta de energia eléctrica, a­liada à inexistência dos sinais da rede de telefonia móvel, constam igualmente das grandes preocupações que as populações pretendem ver solucionadas o mais rápido possível.
Durante uma visita de campo o governador Rui Falcão, também secretário provincial do MPLA no Namibe, constatou que a localidade precisa de ver construídas mais salas de aula e a instalação de uma bomba de combustível, para garantir o funcionamento regular dos grupos geradores, e a montagem de uma moageira.
Em resposta à petição, Rui Falcão garantiu o aumento de mais duas salas de aula, que se juntam à outras seis da única escola primária da localidade, para corresponder à procura.
Quanto à moagem, o governador Rui Falcão disse estar tudo acautelado, porquanto há disponibilidade de fornecimento de kits para que moam duas toneladas de cereais por dia. Sobre a questão da rede móvel, o governador adiantou que o problema também vai ser resolvido, uma vez que há negociações com uma das operadoras para se encontrarem as melhores soluções para o Curoca.
“Há muitos pontos na província do Namibe que não têm comunicação, mas o governo da província  está a fazer um trabalho profundo para que, no próximo ano, possamos telefonar daqui já sem antena nenhuma, porque há outros meios disponível que vão facilitar isso. A toda necessidade de se manter a calma, pois a situação deverá ser resolvida ”, garantiu Rui Falcão.

Sector da Saúde

O governador provincial constatou que o posto médico local está em pleno funcionamento e é assegurado por quatro enfermeiros. A unidade tem capacidade de internamento de 18 camas.
Quanto aos medicamentos, a responsável da unidade, Sandra Mabiala, garantiu que os mesmos são fornecidos pela direcção provincial da Saúde de forma regular. Sandra Mabiala disse que as doenças mais frequentes são as diarreias agudas e a malária, com um registo de 30 casos, desde Janeiro aos primeiros dias deste mês. Para prevenir tais casos, a responsável avançou que as autoridades sanitárias têm realizado várias palestras, em que apelam a população a tomar medidas de conservação e tratamento da água, queimar o lixo e dormir sob mosquiteiros tratados. O governador Rui Falcão exortou a população a participar na campanha de vacinação contra o sarampo, que arrancou segunda-feira.
Rui Falcão mostrou-se indignado com a empresa de construção civil “Trilhos”, pelo não cumprimento do acordo para a construção das 50 casas evolutivas no âmbito do contrato que lhe foi adjudicado.
O governador provincial do Namibe disse que as autoridades já encontraram de forma rápida a melhor solução para o referido problema.
Noutra vertente, Rui Falcão assegurou que vai fazer da localidade do Curoca uma nova zona de produção agrícola, com todos os recursos necessários, desde tractores, charruas, motobombas, sementes e mangueiras.
O responsável adiantou que este programa visa incentivar a prática da agricultura, partindo da organização da mesma comunidade em cooperativas, com o objectivo de se produzir para a melhoria da qualidade de vida.
Neste sentido, o administrador do município recebeu orientações para, no prazo de 15 dias, fazer estudos com vista a determinação da nova zona de desenvolvimento agrícola. “Quando se organizarem, nós vamos pôr aqui os meios”, garantiu.

Tempo

Multimédia