Províncias

Produção de sal baixou

O sector salineiro na província do Namibe reduziu de 50 para oito mil toneladas ano, revelou sábado à Angop o empresário Fernando Solinho.
 Fernando Solinho disse que o abandono total do sector por parte dos proprietários das salinas e da falta de investimentos estão na base da queda de produção do sal.

O sector salineiro na província do Namibe reduziu de 50 para oito mil toneladas ano, revelou sábado à Angop o empresário Fernando Solinho.
 Fernando Solinho disse que o abandono total do sector por parte dos proprietários das salinas e da falta de investimentos estão na base da queda de produção do sal.
O responsável, também sócio-gerente da empresa “Sal do Sol”, acredita que a nova governação da província liderada por Isaac dos Anjos vai dar maior impulso, fazendo com que todas as forças trabalhem num único sentido. 
 O empresário, falando da empresa “Sal do Sol”, criada há cerca de 20 anos, informou que fruto do constante crescimento conta com uma capacidade instalada na ordem de seis mil toneladas. Informou que as Forças Armadas têm sido o seu principal cliente e a seguir o mercado interno.
O grande desafio da sua empresa é manter a qualidade do produto para substituir a importação do sal. A empresa conta com 115 trabalhadores, na sua maioria mulheres.

Tempo

Multimédia