Províncias

Professores melhoram ensino da leitura

O ensino da leitura e da escrita em alunos das classes iniciais e da alfabetização vai conhecer melhorias consideráveis, nos próximos tempos, na província do Namibe, em consequência das primeiras jornadas pedagógicas onde participam professores.

Ensino da leitura e da escrita a alunos das classes iniciais está a ser analisado no Namibe
Fotografia: Dombele Bernardo

A formação está a ser ministrada por cinco especialistas de nacionalidade  brasileiras e dá especial importância à leitura e à escrita nos primeiros anos de escolarização, com vista a dotar os professores de novos métodos de ensino e de estimular a percepção interdisciplinar da Língua Portuguesa nas classes iniciais.
A formação de professores vai abranger igualmente as províncias do Cunene, Cuando Cubango e Lunda Norte, uma iniciativa das direcções locais da Educação, Ciência e Tecnologia.
O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia no Namibe, Pacheco Francisco, disse que toda a criança quando inicia a aprendizagem necessita de acompanhamento, para que a sua progressão seja significativa. A escola deve oferecer as condições indispensáveis para que, a todo momento, sejam evidenciadas as potencialidades dos alunos.
Pacheco Francisco acrescentou que o objectivo maior do ensino da Língua Portuguesa é formar indivíduos capazes de utilizá-la para comunicarem de forma adequada, levando em conta a posição que ocupam em relação aos seus interlocutores e à finalidade da situação comunicativa. O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia do Namibe disse que existem diferentes estratégias que o professor deve utilizar para ensinar a ler e a escrever:
“O diagnóstico passa pela avaliação dos conhecimentos que os alunos têm sobre o sistema de escrita alfabética, o que lêem, qual a qualidade da leitura que fazem, que géneros textuais produzem”.
O responsável apelou a todos os professores que tenham uma participação activa na acção formativa, para que seja possível cumprir as metas curriculares de Língua Portuguesa estabelecidas para as classes iniciais do ensino primário. O professor Serrano Freire, um dos formadores brasileiros, disse ao Jornal de Angola que o seu trabalho está dirigido à aplicação de novos métodos na educação infantil, proporcionando mudanças radicais na forma de actuar dos docentes.
Marta Tumbica, professora que trabalha com crianças até aos cinco anos, está satisfeita por mais uma acção formativa, referindo que a formação é útil para todos, já que ensina como trabalhar numa sala de aula.

Tempo

Multimédia