Províncias

Programas no Namibe com bons resultados

João Upale | Moçâmedes

Um rastreio feito a mais de 500 mulheres no Namibe dá conta que 79 por cento das seropositivas, submetidas ao programa de corte de transmissão vertical deram à luz bebés saudáveis, informou ontem o director geral do Hospital Materno Infantil, Pedro Viyayaúca.

“O programa de corte de transmissão vertical é eficiente e todas as mulheres seropositivas devem, durante a etapa de atenção pré-natal e do parto, serem submetidas ao tratamento, com o recém-nascido”, acrescentou Pedro Viyayaúca, durante uma palestra com o tema “Criança e HIV-SIDA”, realizada na cidade de Moçâmedes.
Segundo Pedro Viyayaúca, é importante  que a sociedade civil conheça os benefícios do programa de corte de transmissão vertical, que permite que mulheres seropositivas possam dar à luz bebés saudáveis.
O médico defende que a informação deve ser disseminada, porque o programa de corte de transmissão vertical permite também melhorar o acompanhamento às crianças seropositivas. Por outro lado, estudantes universitários, líderes de várias organizações juvenis e efectivos da Polícia Nacional no Namibe foram esclarecidos sobre as formas de lidar com viciados em drogas, numa iniciativa do Instituto Nacional de Luta contra as Drogas.
O professor do Instituto Superior Politécnico do Namibe, Adriano Java Miguel, que orientou uma palestra sobre o assunto, disse que o principal objectivo é ajudar as famílias toxicodependentes, principalmente jovens. Adriano Miguel adiantou que os principais consumidores de drogas têm sido os adolescentes e jovens.

Tempo

Multimédia