Províncias

Projecto "Namibe Verde" planta milhares de árvores

João Upale |

O projecto “Namibe Verde” prevê plantar, dentro de três anos, mais de 5000 plantas diversas, na cidade do Namibe, no âmbito do programa de combate à desertificação, lançado, na sexta-feira, pela Liga 4 de Abril.

Ecologistas plantam árvores
Fotografia: Jornal de Angola

O projecto “Namibe Verde” prevê plantar, dentro de três anos, mais de 5000 plantas diversas, na cidade do Namibe, no âmbito do programa de combate à desertificação, lançado, na sexta-feira, pela Liga 4 de Abril.
O projecto é financiado pela petrolífera BP Angola, num montante avaliado em 200 mil dólares norte-americanos e a plantação vai ocupar uma superfície de 15 quilómetros quadrados.
O presidente da Liga 4 de Abril, Mondlane Pereira, destacou que o projecto está enquadrado no programa gizado pelo governo do Namibe, designado “Minha planta, minha xará”. Ele assegurou que o perímetro da arborização compreende a área do aeroporto e da nova maternidade e será realizada no intuito de que quando as pessoas se deslocarem ao Namibe desfrutarem de um microclima agradável.
“Nós estamos a primar por plantar espécies adequadas ao deserto. Vamos plantar as casuarinas, a moringa e a espinheira. São todas espécies eleitas e preparadas para suportar os solos existentes na região”, afirmou.
 Esclareceu que o projecto contempla a plantação de árvores, numa perspectiva conjugada em prol da melhoria das condições do meio ambiente no Namibe. O responsável da BP Angola, Gaspar Santos, garantiu que a empresa vai continuar a apoiar o projecto, em função da importância que ele apresenta.
O vice-governador António Correia agradeceu a iniciativa e sustentou que o Governo provincial, de algum tempo a esta parte, tem estado a desenvolver vários projectos de combate à desertificação e o “Namibe Verde” associa-se ao combate das areias movediças que ameaçam soterrar as cidades do Namibe e do Tômbwa.
O governante reafirmou que existe um grande projecto no município do Tômbwa, que se estendeu também à sede da província, com cerca de dez quilómetros, que está a ser monitorizado pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal.
A governadora da província, Cândida Celeste, anunciou que, no âmbito do programa de combate à desertificação, está programada a plantação de árvores nas artérias da cidade, no centro e nos bairros periféricos.

Tempo

Multimédia