Províncias

Projectos beneficiam centenas de famílias

Arão Martins | Lubango

Mais de 500 famílias da da Huíla, Cunene e Namibe beneficiam desde o princípio do ano passado do Programa de Fortalecimento da Segurança Alimentar e Capacidade de Gestão dos Riscos desenvolvido pelo Executivo em parceria com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

A iniciativa permite a aumentar a produção agro-pecuária e fortalecer a capacidade de gerir os riscos de desastres naturais
Fotografia: Arão Martins|Huíla

O coordenador do programa na região sul disse ao Jornal de Angola que a iniciativa se destina a aumentar a produção agro-pecuária nas comunidades e a fortalecer a capacidade de gerir os riscos dos desastres naturais.
Melhoria da produção agro-pecuária, da saúde, nutrição animal, da gestão do solo e da água, bem como gestão do sistema de alerta rápido são resultados que se esperam alcançar até ao final do programa, em 2017.
Matteo Tonini lembrou que o programa é financiado pela Agência de Cooperação Internacional dos Estados Unidos (USAID) e implementado em parceria com o Ministério da Agricultura, através dos gabinetes de segurança alimentar, Governos Provinciais e Administrações Municipais.
O coordenador do programa disse que “foram criadas mais de 30 escolas de campo agro pastoris nas áreas alvo”das referidas províncias , cuja acção é centrada em temas cruciais para a melhoria do sistema agro pastoril de subsistência, que inclui saúde, nutrição animal, pecuária, agricultura, gestão de solo e água.
O programa contempla o treino das pessoas que tratam do gado em estreita colaboração com os serviços de veterinários, bem como a preparação das comunidades seleccionadas em práticas de gestão de risco de desastres. No quadro do programa de combate à pobreza no meio rural, disse, o Executivo, por intermédio das Administrações Municipais, continua a criar sistemas de produção e distribuição de água potável, distribuir sementes e instrumentos de trabalho e a construir infra-estruturais sociais nas comunidades.
O responsável do programa na região sul disse que estão a ser desenvolvidas acções para melhorar a gestão das infra-estruturas hídricas de pequena escala para o gado e pequenas infra-estruturas hídricas agrícolas. A reabilitação das infra-estruturas hídricas das comunidades, usadas para o gado e ocasionalmente para cultivos irrigados de pequena escala, como poços, furos, represas, açudes e depósitos escavados/cisternas tradicionais e cacimbas merecem especial atenção.
Matteo Tonini esclareceu que no caso dos poços, o projecto vai ajudar na reabilitação de bombas em mau funcionamento, de infra-estruturas superficiais e na reabilitação ou construção de bebedouros para uso dos animais. Melhorar as pastagens degradadas e criar áreas de pastos protegidas, para aumentar a disponibilidade e a qualidade da forragem e garantir reservas para os períodos críticos são outras prioridades.
O responsável referiu que o projecto se destina igualmente a melhorar a nutrição animal, incluindo a integração de blocos de sal na dieta, em diferentes áreas dos municípios da Huíla, Cunene e Namibe.
O projecto, declarou, contempla a instalação do sistema de alerta rápido, reabilitação de duas nascentes na comuna de Iona e apoio ao Pólo Agrário de Cavelocamue, Namibe. A reabilitação de três chimpacas e quatro sondas na comuna de Chitado, Cunene, contemplam o projecto, que abrange, nos próximos tempos, o município dos Gambos.

Tempo

Multimédia