Províncias

Província aumenta capacidade de produção

Vladimir Prata | Moçâmedes

A segunda fase do projecto de construção do sistema de abastecimento de água potável e de saneamento na cidade de Moçâmedes, sede da província do Namibe, está praticamente concluída, restando alguns acertos técnicos, ga o governador provincial.

Água potável chega às demais localidades
Fotografia: Dombele Bernardo

Discursando na cerimónia de cumprimentos de fim de ano, Rui Falcão esclareceu que, com a conclusão das obras, a cidade de Moçâmedes passa a ter uma capacidade de produção de água cinco vezes maior em relação aos últimos três meses.
De acordo com o governante, o projecto permitiu a substituição por completo da antiga rede de distribuição com cerca de 60 quilómetros e a construção de uma nova com mais de 30 quilómetros, no perímetro urbano, e outra com 76 quilómetros no bairro 5 de Abril, considerado o mais populoso.
Moçâmedes passou de uma capacidade de armazenamento total de cerca de 600 para 20 mil e 600 metros cúbicos, o que  permite, em caso de necessidade, abastecer a cidade e arredores durante cinco dias sem recurso a quaisquer outras fontes. “Estamos com uma capacidade diária de produção de água potável cinco vezes superior à que tínhamos há menos de três meses”, disse, referindo que a cidade passou a ter sete furos de captação, contra os dois em relação aos anos anteriores. O governador provincial  informou que perto de 35.000 ligações domiciliares estão quase concluídas  e sublinhou que, paralelamente, à primeira fase da rede de saneamento básico, esta se encontra na sua recta final numa extensão idêntica à da outra de água potável no perímetro urbano.
“Construímos uma nova central de captação moderna virada para o futuro e também  a nova estação de tratamento de água e outra de tratamento de residuais, projectada para os próximos 35 anos”, destacou, explicando que o projecto de abastecimento de água potável se estende às demais localidades, estando a primeira fase igualmente concluída  nos municípios do Tômbwa e de Virei.
Rui Falcão informou que, no município do Tômbwa, a segunda fase deverá arrancar muito em breve, o que permitirá o reforço da capacidade de abastecimento do núcleo central da cidade, a cobertura de mais uma parte da área periférica para apoiar o sector industrial.  Em relação à Bibala e Camucuio disse que teve início a primeira fase do projecto nas respectivas sedes municipais.
Nas áreas rurais, iniciou o processo de recuperação de chimpacas, com vista a proporcionar  à população a disponibilização de um maior volume de água para o seu consumo, abeberamento do gado e para produção agrícola. Também foram recuperadas, nos últimos três meses, mais de 150 bombas de captação em todo o território da província.
O governador provincial reconheceu que a seca e as suas consequências continuam a ser o maior desafio da sua governação, referindo que têm sido permanentes a atenção e o esforço na adopção de medidas que visam mitigar os seus efeitos e proporcionar às pessoas melhores condições de vida.

Tempo

Multimédia