Províncias

Província do Namibe com novo sanatório

O governador do Namibe, Rui Falcão, anunciou ontem, naquela cidade, que em 2015 arrancam as obras de construção do novo hospital sanatório, para reforçar o atendimento à população que procura estes serviços de saúde.

Rui Falcão, governador do Namibe
Fotografia: JAIMAGENS

O anúncio foi feito no encontro que manteve com os enfermeiros, que teve como objectivo conhecer os principais problemas que afligem a classe.
Rui Falcão disse que está em curso o estudo do projecto, integrado no plano do orçamento para 2015. O actual hospital sanatório do Namibe tem 120 camas, sendo 60 para mulheres, e atende diariamente mais de 30 pacientes com tuberculose. O Governo do Namibe pretende, com a construção do novo sanatório, desabilitar o anterior, que se situa no centro da cidade, para proteger as pessoas que residem nos arredores.  No encontro, os profissionais apresentaram algumas inquietações, como a falta de habitação, insuficiente número de hospitais de referência a nível do município sede da província do Namibe, formação de quadros e a falta de uma escola superior de medicina.
Como resposta, o governador garantiu que o Governo Provincial está a entregar terrenos às pessoas e os interessados devem inscrever-se na Administração Municipal ou aguardar pelas habitações das centralidades de Praia Amélia e 5 de Abril. Em relação às infra-estruturas sanitárias, disse estar em curso a construção do Hospital Provincial Ngola Kimbanda, que vai ter um banco de urgência capaz de atender a procura.
Sobre a formação superior dos técnicos de saúde, afirmou que foram feitos contactos a partir do próprio Ministério de tutela, mas são necessários uma série de procedimentos que podem levar muito tempo, uma vez que para haver este nível de ensino é necessário que haja laboratórios especializados e equipados com todos os meios necessários. 
Só no município sede do Namibe, o sector da Saúde tem 316 enfermeiros e possui um hospital que se encontra em obras de reabilitação, oito centros médicos e 23 postos de saúde, que fazem a cobertura sanitária a nível primário, nas comunas do Forte Santa Rita, Bentiaba e Lucira.

Tempo

Multimédia