Províncias

Reduzir mortes de mães e crianças reúne especialistas no Namibe

João Upale | Namibe

A partir do mês de Julho, as mortes materno-infantis podem conhecer uma redução significativa no município do Namibe, com a realização do primeiro encontro do comité de prevenção de óbitos de gestantes e de recém-nascidos, anunciou, ontem, o administrador local.

Autoridades locais traçam estratégias para baixar os índices de mortalidade infantil
Fotografia: José Cola

João Guerra de Freitas disse que o encontro do comité de prevenção de mortes maternas e neonatais visa dar a conhecer a importância da intervenção multissectorial, para a materialização deste programa.
João Guerra de Freitas explicou que o encontro vai dotar os membros do comité de conhecimentos modernos sobre matérias ligadas às técnicas de informação e comunicação na vertente da mobilização social, para a redução da mortalidade materno-infantil.
Com vista a preparar o encontro de Julho, a Administração Municipal do Namibe promoveu ontem a primeira sessão do comité de redução e prevenção das mortes maternas e neonatais.
De acordo com o programa criado para a redução dos indicadores da mortalidade materno e infantil, João Guerra de Freitas disse que esforços vão ser envidados para melhorar os serviços de Saúde e consolidar a intervenção multissectorial. João Guerra de Freitas disse que, por os factores que influenciam a mortalidade materno-infantil serem complexos e ultrapassarem largamente o sector da Saúde, há necessidade de uma intervenção multissectorial urgente.
Dai considerar ser preciso uma atenção especial à esta área, para que as mortes de mulheres em idade fértil, devido à gravidez, aborto, parto e puerpério, sejam evitáveis em grande escala.
Para isso, o administrador municipal aconselha a formação contínua de responsáveis do sector, executores técnicos, facilitadores e outros intervenientes.
Durante a planificação da realização do encontro sobre a prevenção das mortes maternas foi discutida a municipalização dos serviços de Saúde, dimensionamento dos recursos humanos na atenção primária e uma reflexão sobre a prevenção do VIH-Sida.
O administrador municipal do Namibe realçou que o país vive uma situação de estabilidade política, devido à paz, dai apontar como prioridade absoluta a melhoria constante da prestação de serviços, especialmente aos grupos mais vulneráveis, que são as mulheres e crianças menores de cinco anos.
João Guerra de Freitas referiu que as principais causas de mortes em crianças menores de cinco anos são a malária, doenças diarreicas e respiratórias agudas, sarampo e a malnutrição. Para inverter este quadro, o administrador municipal pediu que se trabalhe afincadamente no saneamento básico nos bairros, com uma maior contribuição das igrejas, autoridades tradicionais, presidentes das comissões de moradores, entre outras forças, por desempenharem um papel fundamental no melhoramento do saneamento do meio. Outra prioridade na agenda da Administração Municipal do Namibe é a diminuição de casos de gravidez precoce, quer a nível da família em primeira instancia, quer das escolas, através do estabelecimento de temáticas dessa matéria sem tabus, com a profundidade que ela merece.
O administrador municipal disse ser necessário ter em consideração que as responsabilidades têm de ser divididas entre a família, a sociedade e o Executivo, para se cumprirem os programas nas unidades sanitárias no que concerne ao planeamento familiar e aconselhamento da mulher grávida.
João Guerra lembrou que o Executivo criou o Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza e, através deste, existe um subprograma de Cuidados Primários de Saúde, com dotação orçamental específica, para permitir a melhoria da qualidade de prestação de serviços nos centros de saúde e postos médicos e que tem ajudado em grande escala na aquisição de medicamentos essenciais, ambulâncias e outros.

Campanhas de vacinação

João Guerra de Freitas referiu-se às campanhas de vacinação, que têm sido realizadas com suporte da dotação orçamental do subprograma de cuidados primários de Saúde sem sobressaltos, tarefa implementada pela Administração Municipal, através da direcção local da Saúde.
“É importante que os líderes das comunidades e das organizações sociais sejam informados dos benefícios do pacote de atendimento que resulta do trabalho da Direcção Municipal de Saúde e, nesta perspectiva, prestar-se maior informação aos actores sociais sobre os investimentos feitos e colocados à disposição das comunidades”, concluiu o administrador no Namibe, João Guerra de Freitas.

Tempo

Multimédia