Províncias

Violência doméstica diminui no Namibe

João Upale|

Os casos de violência doméstica no Namibe reduziram de forma considerável, em resultado das campanhas de sensibilização que a direcção local da Família e Promoção da Mulher tem levado a cabo em toda a região.

Os casos de violência doméstica no Namibe reduziram de forma considerável, em resultado das campanhas de sensibilização que a direcção local da Família e Promoção da Mulher tem levado a cabo em toda a região.
De acordo com a chefe do departamento da Política Familiar da direcção provincial, Beatriz Pinheiro, as campanhas realizadas, através de palestras e seminários, entre outras actividades, permitiram uma mudança de comportamento e de mentalidade por parte de prováveis agressores e vítimas.
A instituição registou 35 casos de violência doméstica no terceiro trimestre deste ano, menos 11 do que em igual período de 2009. Dos casos notificados, no período em referência, 12 foram encaminhados para o fórum judicial, quatro estão sob investigação criminal, um remetido ao Instituto Nacional da Criança, oito resolvidos pela direcção da Família e Promoção da Mulher e dois são considerados pendentes.
As ofensas corporais lideram o gráfico, com 13 casos, seguidas do incumprimento de mesada, fuga paternal e abandono do lar, todos com seis, sendo quatro registos de desalojamento.
Os casos deram-se maioritariamente nos bairros Valódia, também conhecido por Plató, Forte Santa Rita e no aglomerado populacional 5 de Abril, sendo que a faixa etária dos agressores varia entre 25 e 29 anos.
Beatriz Pinheiro considerou que, o facto das mulheres terem actualmente uma elevada cultura jurídica tem permitido que muitas delas, em situação de vítima, acorram directamente aos órgãos da Justiça para fazer valer os seus direitos.
A responsável advertiu ainda os envolvidos em actos violentos a pautarem-se pela cultura de diálogo, por “a violência não ser o melhor  caminho para a resolução dos  problemas no seio familiar”.

* Com Angop

Tempo

Multimédia