Províncias

Nova central térmica arranca em Dezembro

Lourenço Bule | Menongue

Os trabalhos de construção da nova central térmica do Kwebe, na cidade de Menongue, Cuando Cubango, terminam no final da primeira quinzena do próximo mês, revelou ontem o secretário de Estado para a Energia, António da Costa, que se encontra de visita a província.

Central térmica de Kwebe orçada em 69 milhões de dólares está a ser montada pela empresa angolana Energy
Fotografia: Lourenço Bule | Edições Novembro | Menongue

Segundo António Costa, as obras estão na recta final e, neste momento, os técnicos da empresa Energy, a empreiteira do projecto, estão apenas a instalar as duas turbinas a gás e a gasóleo e “limarem algumas arestas na linha de transportação de alta tensão e no interior das instalações da central que vai gerar uma potência energética de 54 megawatts .
Orçado em 69 milhões de dólares, a central de Kwebe tem duas turbinas e vai abastecer  toda a cidade de Menongue, incluindo as comunas e aldeias mais próximas.
O secretário de Estado disse que a cidade de Menongue precisa apenas de 20 megawatts,  mas vai dispor de 54,  uma potência muito superior  às suas necessidades.
“Quando a nova central entrar em funcionamento, a actual vai parar completamente para permitir que se faça a manutenção geral dos sete grupos geradores  instalados. Portanto, a actual central vai servir de alternativa para eventuais falhas ou em caso de necessidades de aumento da potência da rede de distribuição”, disse António Costa.
 
Central do kwebe

O director da central térmica do kwebe, Ibraim Ndombaxi, disse que os técnicos estão a fazer tudo para entregar a obra no dia 15 de Dezembro. Actualmente os trabalhos cingem-se no processo de avaliação e testes nas duas turbinas, equipamentos de filtragem e limpeza de combustível.
Ibraim Ndombaxi  informou que, numa primeira fase, a central vai funcionar apenas com a turbina a gasóleo, por a vertente a gás estar a depender da normalização do fornecimento de gás à província. O governante disse ainda que mais de 300 funcionários entre nacionais e estrangeiros estão envolvidos na construção do empreendimento.
 
Atrair investidores

O vice-governador para o sector Técnico e Infra-estruturas, Bento  Xavier, disse que com o funcionamento do Kwebe as interrupções constantes de energia vão terminar. “Teremos energia suficiente para abastecer ininterruptamente toda cidade. Portanto, teremos uma infra-estrutura que vai alavancar o desenvolvimento socioeconómico da província”, assegurou .
“Reconhecemos que a falta constante de energia eléctrica em Menongue está a deixar a cidade numa situação constrangedora. Nos últimos tempos registamos vários apagões, porque a actual central está a funcionar apenas na ordem dos 20 por cento das suas capacidades”, disse.

Tempo

Multimédia