Províncias

Novas centrais reforçam o abastecimento de água

Três centrais de captação, tratamento e distribuição de água vão ser inauguradas nos dias 21, 22 e 23 deste mês, nos municípios de Nharêa, Cunhinga e Cuemba, na província do Bié, para beneficiar 74.957 habitantes.

Além de residências, instituições públicas e sector industrial, zonas agrícolas serão contempladas
Fotografia: Edmundo Eucilio | Edições Novembro

O sistema de Nharêa, que vai beneficiar 29.601 habitantes, possui uma capacidade de 210 metros cúbicos/hora. O de Cunhinga tem capacidade de 150 metros cúbicos/hora e vai atender 19. 239 habitantes, enquanto o de Cuemba atende 26.117 habitantes e, possui uma capacidade de 180 metros cúbicos/hora.
De acordo com uma nota do Ministério da Energia e Águas, a que a Angop teve acesso, na segunda-feira, as inaugurações estão enquadradas nas celebrações do Dia Mundial da Água, que se assinala na sexta-feira, cujo acto central a nível do país vai ter lugar na província do Bié.
O Dia Mundial da Água é comemorado desde 1993, data sugerida em 1992 na conferência das Nações Unidas, com o objectivo de promover a consciencialização sobre a relevância da água para a sobrevivência humana e de outros seres vivos, bem como recordar a importância do uso sustentável desse recurso.
À propósito dos objectivos propostos, pela resolução da ONU, sobre o uso sustentável desse recurso, o programa do Governo angolano para 2017- 2022 prevê a conclusão de projectos estruturantes de captação e distribuição de água, construção e reabilitação de barragens com elevada capacidade de armazenamento, que permitam regularizar os caudais afluentes para satisfazer múltiplos utilizadores.
O programa contempla, também, a construção de mini-hídricas para facilitar o acesso aos recursos hídricos, às indústrias e produtores agrícolas, para continuar a implementar o Programa de Água para Todos e de outros projectos.
Construir e apetrechar infra-estruturas de monitorização, quantidade e qualidade de recursos hídricos, bem como conceber esquemas de transferência de água de bacias com maior disponibilidade para bacias com acentuado défice de água, face às necessidades actuais e futuras, nomeadamente na zona litoral, constam de entre os projectos que prevêem, também, ampliar, reforçar e construir sistemas de abastecimento de água e saneamento, com particular enfoque nas capitais de províncias, nas sedes municipais e nas novas centralidades.
Segundo a nota, está previsto o aumento da qualidade de gestão, exploração e manutenção dos sistemas hídricos, incluindo a segurança de barragens, bem como a promoção e gestão das perdas nos sistemas de adução, transporte e distribuição de água potável.
Reforçar a protecção do território contra eventos extremos e erosão, através da implementação de sistemas de alerta de cheias, é outro dos objectivos do programa, que prevê também a realização de investigação aplicada no domínio hídrico e as suas inter-relações com os vários sectores socioeconómicos.

Tempo

Multimédia