Províncias

Novas viaturas estão a circular

Bernardo Capita e André Guto |Cabinda

Ao todo, 20 novos autocarros de passageiros começam a circular ainda esta semana  na província de Cabinda, anunciou, no fim-de-semana, o governador Mawete João Baptista.

Os autocarros vão prestar serviço na cidade e nos próximos dias no interior da província
Fotografia: Rafael Tati

Ao todo, 20 novos autocarros de passageiros começam a circular ainda esta semana  na província de Cabinda, anunciou, no fim-de-semana, o governador Mawete João Baptista.
Os autocarros, adquiridos pelo Executivo, vão, para já, prestar serviço na cidade, prevendo-se que nos próximos dias também o façam no interior da província.
Mawete João Baptista, que fez a revelação após a tomada de posse dos novos corpos gerentes da Associação de Taxistas de Cabinda, não revelou os preços dos bilhetes, limitando-se a garantir que “são módicos” e que “os estudantes vão beneficiar de tarifas bonificadas”.
Filipe Binda é o presidente da Associação de Taxistas de Cabinda e Celestino Luemba Capita, o vice-presidente. João Armindo preside à mesa de Assembleia, Miguel Jacob Azico é o secretário-geral e Fernando Mabanza, o secretário-geral adjunto da Associação de Taxistas.
O secretário provincial dos Transportes, Correios e Telecomunicações, Otiniel da Silva, pediu à direcção empossada que preste mais atenção à formação dos profissionais de táxi e discipline a actividade, lembrando que “na província só pode ser taxista quem estiver filiado na associação”.
O vice-governador de Cabinda para Área Técnica, António Manuel Gime, sugeriu que os taxistas passem a usar uniforme. Os taxistas na província de Cabinda exercem actividade em 18 linhas, subdividias em bairros, comunas e municípios.  Os preços das passagens vão de 50 a 1.500 kwanzas.  

Donativo da Chevron

A Chevron ofereceu, na semana passada, vários conjuntos de equipamentos aos centros do Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional (INEFOP), na província de Cabinda.
A oferta da Chevron - no âmbito do programa da empresa “Juntos com a comunidade” - é composta por 30 conjuntos de ferramentas de serralharia e 15 de mecânica e electricidade.
O director de política, relações públicas e assuntos governamentais da Cabinda Golf, Manuel Baquisse, disse que a oferta do lote de equipamentos ao INEFOP demonstra que os associados do Bloco zero - Chevron, Sonangol, Total e a ENY - estão apostados na melhoria socioprofissional dos jovens que frequentam os centros de formação profissional.
O representante do INEFOP referiu o gesto da Chevron vai permitir a criação de micro empresas, onde os jovens formados nos centros de formação profissionais podem desenvolver actividades geradoras de rendimento.
Alberto Yoba garantiu que vai ser feita uma distribuição equitativa dos meios e que as ferramentas vão possibilitar a criação de 120 postos de trabalho, no âmbito do fomento do auto-emprego.

Tempo

Multimédia