Províncias

Novo projecto habitacional beneficia jovens do Cuito

Delfina Victorino | Cuito

O novo projecto habitacional do município do Cuito, na província do Bié, vai beneficiar centenas de jovens, afirmou ontem o administrador municipal adjunto para a Área Técnica e Infra-Estruturas.

Edilson Watunga referiu que está igualmente prevista a entrega de parcelas de terreno na zona Leste do município do Cuito, devido ao elevado número de cidadãos que pretendem construir as suas próprias casas.
O administrador municipal adjunto do município do Cuito assegurou que foram já distribuídas 618 parcelas para a construção de residências nas zonas de Cavanga e Caluapanda 1 e 2.
Edilson Watunga lembrou que o sector da desminagem é um dos parceiros principais das administrações municipais, para a certificação e entrega dos terrenos às populações.
“A distribuição de terrenos está em bom ritmo nas três comunas do Cuito, designadamente Trumba, Chicala e Cambândua, dentro do plano de loteamento da administração”, disse o administrador adjunto. A distribuição de parcelas é feita sempre que for solicitada pelos cidadãos, sem distinção ou discriminação, conforme o crescimento da população, adiantou.
Quanto aos terrenos abandonados pela população, a Administração Municipal garante tomar medidas severas dentro do prazo estabelecido, seis meses após a entrega.
Edilson Watunga esclareceu que existem muitos cidadãos que possuem mais de três terrenos em áreas diferentes, mas, referiu, não constroem, facilitando o aumento da criminalidade nas novas zonas de urbanização.

Construção de obra

Segundo o administrador municipal adjunto do Cuito para a Área Técnica, existe um contrato-promessa que determina um tempo determinado para a construção de obras, a partir da data da concessão dos terrenos.
Edilson Watunga reforçou o apelo aos cidadãos que possuem parcelas em várias localidades no sentido de efectuarem obras e ajudarem a Administração Municipal na urbanização dos novos bairros.
O responsável lamentou o facto de nem metade das 618 parcelas de terrenos entregues, através de solicitação, terem casas construídas ou um projecto social.
O preço estabelecido por parcela de 600 metros quadrados ascende a 63.400 kwanzas, abrangendo todos os emolumentos necessários para a sua legalização.

Tempo

Multimédia