Províncias

O papel da informação e a violência na sociedade

Arão Martins | Lubango

Jornalistas de diversos órgãos de comunicação social públicos e privados das províncias da Huíla, Namibe e Cunene abordam, a partir de amanhã, no Lubango, o tema “Informar, prevenir e intervir em actos de violência na sociedade”.

Jornalistas reunidos contra a violência
Fotografia: Jornal de Angola

Jornalistas de diversos órgãos de comunicação social públicos e privados das províncias da Huíla, Namibe e Cunene abordam, a partir de amanhã, no Lubango, o tema “Informar, prevenir e intervir em actos de violência na sociedade”.
Durante dois dias, 60 profissionais vão avaliar questões relacionadas com a violência na sociedade e o seu impacte na família e no desenvolvimento das crianças e jovens, na perspectiva da legislação angolana e da punição destes crimes. Os painéis temáticos vão ser orientados pelo jornalista Ismael Mateus, pela socióloga Marcelina Gomes e pelo jurista Domingos Wango.  A directora provincial da Comunicação Social na Huíla, Rosa Gonçalves, disse que o seminário tem por objectivo munir os jornalistas de ferramentas capazes de facilitar um melhor tratamento noticioso dos casos de violência doméstica e a sua prevenção.
Para ela, os jornalistas desempenham um papel fundamental na consciencialização dos cidadãos sobre boas maneiras e atitudes comportamentais dignas, competindo-lhes a promoção de uma convivência harmoniosa das famílias.  “É importante inculcar aos profissionais das Edições Novembro, TPA, Rádio Nacional de Angola, Angop e outros órgãos privados os melhores procedimentos para a sensibilização da sociedade sobre a necessidade de prevenir as situações que provocam a desestruturação familiar”, referiu.
Rosa Gonçalves adiantou que, durante o seminário, os profissionais da TPA e RNA vão também beneficiar de uma reciclagem “no trabalho” com o acompanhamento dos jornalistas Ernesto Bartolomeu, Eduardo Magalhães, Ismael Mateus e Estela Diogo.
O seminário, que termina na sexta-feira, é promovido pelo Ministério da Comunicação Social em parceria com o Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR).

Tempo

Multimédia