Províncias

Obras da centralidade começam este mês

Víctor Mayala | Mbanza Kongo

As obras da centralida de Mbanza Kongo, na província do Zaire, arrancam este mês, depois de dois anos de atraso (consignadas em 2017), por falta de condições financeiras.

As obras consignadas em 2017 arrancam apenas agora por questões financeiras
Fotografia: Edições Novembro

O encarregado da construtora OMATAPALO, Artur Almeida, referiu que numa primeira fase vão ser construídos 200 apartamentos T3, além de outras infra-estruturas como lojas, creches, vias de circulação, redes técnicas e estação de tratamento de águas residuais.
A ministra do Ordenamento do Território e Habitação, Ana Paula de Carvalho, que trabalhou em Mbanza Kongo, quarta e quinta-feira, visitou o terreno onde vai ser construída a centralidade, tendo orientado a construtora para primeiro construir as infra-estruturas e depois os edifícios residenciais, para se evitarem situações ocorridas noutras centralidades do país, em que o acesso por parte dos moradores estava condicionado à ausência de serviços básicos.
Durante a sua estadia na região, a ministra do Ordenamento do Território e Habitação orientou um encontro com os membros do Governo Provincial do Zaire e do Comité de Gestão do Património Mundial da Humanidade, onde foram discutidos aspectos relacionados com o plano urbanístico da cidade de Mbanza Kongo, no sentido de conformá-lo com as orientações da UNESCO.
A ministra Ana Paula de Carvalho, na companhia do governador da província do Zaire, Pedro Makita, visitou os gabinetes provinciais do Instituto Geográfico e Cadastral de Angola (IGCA), Instituto Nacional de Ordenamento do Território (INOT) e do Instituto Nacional de Habitação (INH), além de alguns sítios de interesse histórico-cultural da região.

Tempo

Multimédia