Províncias

Obras do edifício estão paralisadas

José Chaves |Andulo

As obras de construção do edifício do Instituto Nacional de Segurança Social no município do Andulo, (Bié), encontram-se paralisadas há um mês, devido à falta de material. De acordo com o director provincial do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), Azevedo Valente, a paralisação preocupa a sua direcção, uma vez que atrasa o andamento das obras.

 

As obras de construção do edifício do Instituto Nacional de Segurança Social no município do Andulo, (Bié), encontram-se paralisadas há um mês, devido à falta de material. De acordo com o director provincial do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), Azevedo Valente, a paralisação preocupa a sua direcção, uma vez que atrasa o andamento das obras.
“A falta de material está na origem do atraso das obras, que se encontram paralisadas há um mês, pelo que se aguarda pela chegada do mesmo, dentro de alguns dias”, disse na quarta-feira Azevedo Valente. No acto de consignação da obra, no passado mês de Junho, o director provincial do INSS tinha solicitado o empenho do empreiteiro, com vista ao cumprimento dos compromissos assumidos.
O edifício, cuja obra está a cargo da empresa de construção civil Consco, foi idealizado para ser erguido durante cinco meses, estando a empreitada avaliada em 500 mil dólares. As instalações do INSS vão comportar uma área para atendimento dos serviços gerais, um centro de empreendedorismo do Instituto Nacional de Formação Profissional (INEFOP) e uma agência do Banco de Poupança e Crédito (BPC). O Executivo pretende aproximar os serviços básicos às populações, evitando que os pensionistas tenham de percorrer muitos quilómetros.

Tempo

Multimédia