Províncias

Obras são concluídas antes do fim do ano

Victorino Matias | Dundo

As obras de reparação e ampliação da pista do aeroporto de Camaquenzo, na província da Lunda Norte, ficam concluídas antes do fim deste ano, garantiu ontem, no Dundo, o presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Navegação Aérea (ENANA-EP).

Presidente do conselho de administração da ENANA (segundo à direita) avaliou os trabalhos em curso na pista do Dundo
Fotografia: Benjamim Cândido | Dundo

Manuel Ceita trabalhou durante dois dias na província da Lunda Norte para constar o andamento dos trabalhos de recuperação e ampliação da pista do aeroporto de Camaquenzo e traçar um cronograma faseado para a recuperação dos aeródromos de Lucapa e Cambulo.
A pista do aeroporto de Camaquenzo está a ser ampliada de 1.500 para 2.500 metros de comprimento e de 20 para 45 metros de largura, referiu o presidente do conselho de administração da ENANA, e  vai contar com balizagem luminosa, sinalização vertical e horizontal, para além da vedação que vai garantir a segurança do empreendimento. “O aumento da pista visa dotar o aeroporto de padrões internacionais que permitam a aterragem de aeronaves de grande porte, como o Boeng 777, da companhia aérea nacional, TAAG”.
Pelo andar das obras e pelo que o empreiteiro nos confirmou nas reuniões que tivemos, esforços estão a ser feitos no sentido de  a obra ser entregue no prazo estabelecido, por isso é que há um desdobramento de homens e máquinas a trabalharem em dois turnos, diurno e nocturno, precisou Manuel Ceita. Alguns obstáculos  devem ser ainda removidos na zona circundante do aeroporto, nomeadamente postes de corrente eléctrica, cabos subterrâneos e residências construídas nas proximidades da pista, referiu o presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Navegação Aérea (ENANA).
Manuel Ceita apontou, por outro lado, a configuração geográfica do aeroporto de Camaquenzo como uma das dificuldades que impedem a rápida conclusão da obra. />“As áreas de movimento devem estar livres de obstáculos e nós temos muitos obstáculos próximos do aeroporto”, comentou, apelando às autoridades locais para envidarem esforços para a segurança aeroportuária. Em relação ao aeródromo de Lucapa, o presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Navegação Aérea garantiu mobilizar recursos financeiros para a sua recuperação e destacou a importância do aeródromo como alternativa ao aeroporto de Camaquenzo. “Temos o aeroporto de Lucapa como um aeroporto alternativo, por isso deve merecer  obras de manutenção e de restauro”.
Há mais de um ano que o aeródromo do Lucapa, a 120 quilómetros da cidade do Dundo, é opção para os passageiros que se deslocam ao litoral do país, sobretudo Luanda, por inoperatividade do aeroporto do Dundo. A outra opção é a cidade de Saurimo, na vizinha província da Lunda Sul, que tem  voos da TAAG regulares.
 A ENANA reabilita, moderniza e apetrecha, desde 2008,  trinta aeroportos de grande, média e pequena  dimensões a nível do país, em linha com as exigências da Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO), declarou Manuel Ceita.
 O projecto, disse o presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Navegação Aérea (ENANA), é avaliado em cerca de 400 milhões de dólares, no âmbito dos esforços do Governo tendentes à integração das regiões do país.

Tempo

Multimédia