Províncias

Ondjiva e Namacunde parcialmente às escuras

Domingos Calucipa| Ondjiva

A cidade de Ondjiva e as localidades de Namacunde e de Santa Clara, na província do Cunene, registam, nos últimos dois meses, restrições no fornecimento de energia eléctrica, devido à inoperância dos grupos geradores da central térmica, derivada da falta de sobressalentes, segundo Luís Capitango, porta-voz da direcção provincial da Empresa Nacional de Distribuição de Energia (ENDE).

Panorâmica da cidade de Ondjiva onde há restrições no fornecimento de energia
Fotografia: Edições Novembro

"Devido ao crescimento urbanístico da cidade, que teve como reflexos o aumento do consumo, foi criada, em finais de 2015, uma central térmica, com capacidade de dez megawatts, composta por três grupos geradores, com a finalidade de elevar a quantidade de energia eléctrica para 16 MW. A região conta também com oito megawatts provenientes da vizinha República da Namíbia. Com o projecto a funcionar em pleno, as três localidades consumiam apenas 12 MW\", acrescentou o porta-voz da ENDE.
Luís Capitango referiu que os três grupos geradores foram registando, nos últimos meses,constantes avarias e, devido à falta de peças de reposição, estão todos paralisados, estando Ondjiva e as localidades de Namacunde e Santa Clara a depender dos oito MW provenientes da Namíbia, o que está a motivar as restrições no fornecimento de energia.
\"A ENDE está a procurar gerir a pouca energia disponível, o que faz com que muitos bairros da cidade de Ondjiva não tenham luz em alguns períodos do dia\", disse Luís Capitango.
Habitantes da cidade de Ondjiva, como Eleutério Sanhengange, do bairro Naipalala, já sentem as consequências da inoperância da central térmica, desde Dezembro último, altura em que um dos grupos geradores ainda funcionou.
Grande parte dos consumidores não consegue conservar produtos frescos ou dormir em condições, devido ao calor e mosquitos.
Recentemente, o governador da província  do Cunene, Vigílio Adriano Tyova, defendeu a necessidade de se apostar, nos próximos tempos, em fontes de energia solar, para melhorar o fornecimento à população.

Tempo

Multimédia