Províncias

Padre católico defende unidade familiar como garantia de uma sociedade próspera

Carlos Paulino | Menongue

O reitor do Instituto Superior João Paulo II, frei João Domingos, defendeu sexta-feira, em Menongue, província do Kuando-Kubango, uma especial atenção à unidade, educação e estabilidade das famílias para se edificar uma sociedade próspera e de futuro, à margem do colóquio subordinado ao tema, “ A família, a sociedade e a nação -valores e atitudes”.

Reitor do Instituto Superior João Paulo II,, João Domingos, à esquerda, explana ideias sobre estabilidade no lar
Fotografia: Jornal de Angola

 O reitor do Instituto Superior João Paulo II, frei João Domingos, defendeu sexta-feira, em Menongue, província do Kuando-Kubango, uma especial atenção à unidade, educação e estabilidade das famílias para se edificar uma sociedade próspera e de futuro, à margem do colóquio subordinado ao tema, “ A família, a sociedade e a nação -valores e atitudes”.
Frei João Domingos destacou que a família “é a base da sociedade e a fonte essencial da formação da nação”, por isso, “é necessário criar o emparcelamento etnolinguístico, cultural e regional das famílias e das instituições, com vista ao desenvolvimento e fortalecimento das comunidades”.
Frei João Domingos defendeu igualmente a necessidade de se reconhecer o esforço do Governo Central e local, na reconstrução de infra-estruturas sociais na província em benefício da população e das famílias em particular. Acrescentou ainda que é preciso viabilizar o acesso ao trabalho, à educação, à formação técnica e profissional, ao lazer e à recreação dos cidadãos.
“Nas famílias, tal como na nação, todos os seus membros têm de dar o seu contributo individual para o crescimento ou desenvolvimento da sociedade, principalmente a educação da juventude”, disse, lembrando que qualquer sociedade ou nação só se desenvolvem “quando os seus filhos dão o contributo individualmente”.
Frei João Domingos advogou ainda a necessidade das instituições vocacionadas para a protecção e promoção da família, promoverem a educação dos seus membros no respeito dos direitos humanos, tendo em conta os problemas que enfrentamos no nosso dia-a-dia. “Por isso, devemos procurar a melhor maneira de mudar o padrão de vida, pensamento e formação das pessoas”.
É importante a transmissão às gerações mais jovens dos valores tradicionais, culturais e do respeito à solidariedade e fraternidade, “mas é bom alertar igualmente que nem sempre os valores tradicionais são bons e positivos”, realçou frei João Domingos.
O reitor do Instituto Superior João Paulo Iº, sublinhou que “para o fortalecimento da nação, não devemos resolver os problemas e diferenças com violência  e com a morte, mas sim com diálogo e a concertação e para o desenvolvimento e prosperidade das famílias e da sociedade é fundamental que as pessoas evitem o adultério, o roubo e não levantar falsos testemunhos aos outros”.
A educação e a formação dos filhos é a base da prosperidade das famílias e do desenvolvimento da nação, defende frei João Domingos.

Tempo

Multimédia