Províncias

Perímetro agrícola irrigado é invadido por populares

Samuel António | Luena

O perímetro irrigado do projecto agrícola “Rega Luena” está a ser invadido por populares, a mando das autoridades tradicionais, situação que tem criado grandes constrangimentos na implementação de programas agrícolas no local, denunciou ontem ao Jornal de Angola, o responsável da área.

Jones Chitengui, engenheiro agrónomo e responsável pelo projecto agrícola, diz estar agastado com o comportamento das autoridades tradicionais, sublinhado que tal atitude  pode provocar grande retrocesso na execução de vários programas em  curso.
"Neste momento, os cidadãos ocuparam dez hectares   do perímetro irrigado e confessaram ter negociado a parcela com os sobas em troca de valores monetários. Nos últimos tempo a situação tende a crescer ao longo do canal", salientou. 
A entrada em funcionamento do canal de irrigação trouxe enormes apoios aos camponeses e, ao mesmo tempo, houve um aumento nos níveis de produção na principal cintura verde da cidade, explicou Jones Chitengui.
O canal de irrigação do Luena foi totalmente reabilitado, numa extensão de 23 quilómetros e tem servido um perímetro que corresponde a 478 hectares, assegurados por 40 agricultores da região inscritos na Direcção Provincial da Agricultura.  O engenheiro agrónomo da sociedade gestora do projecto “Rega Luena”, Jones Chitengui explicou que com o canal de irrigação se pretende  prestar assistência técnica aos camponeses.
É fundamental que os camponeses tenham conhecimento das técnicas para trabalhar a terra, porque, referiu, plantar exige uma certa experiência, pois só assim é que se pode esperar por um bom rendimento, explicou Jones Chitengui.
Desde a entrada em funcionamento do canal em 2011, foram já produzidas mais de 500 toneladas de produtos diversos, entre hortícolas e frutícolas, cujo  principal cliente tem sido o Supermercado Nosso Super e algumas unidades hoteleiras.
Jones Chitengui admitiu  que a área possui solos férteis para cultivo de qualquer tipo de hortícolas, daí ter apelado aos camponeses no sentido de aproveitar esta vontade do Executivo para aumentar a produção e contribuir para a diversificação da economia.
 O principal gestor do projecto “Rega Luena”  disse que o canal podia ser muito bem aproveitado se não houvesse uma invasão permanente por parte dos populares.
“A vala está a ser mal usada. As pessoas deitam para lá objectos de todo o tipo, e chegam ao ponto de lavar lá a roupa, carros e motas”, concluiu Jones Chitengui.

Tempo

Multimédia