Províncias

Péssimo estado das vias no Moxico prejudica escoamento dos produtos

Samuel António / Luena

As péssimas condições em  que se encontram  as principais vias de acesso aos centros urbanos  constituem  um dos grandes constrangimentos para os  camponeses da região, o que  têm provocado perdas de colheitas, devido a dificuldade de  escoá-las  para os centros comerciais.  

O indicador de uma boa safra, diz o ditado popular, mede-se pela regularidade das chuvas e de outras condições postas em disposição. O Estado tem a responsabilidade de construir ou  requalificar as  estradas, para tornar exequível  a produção agrícola, a sua comercialização e garantir o crescimento da renda familiar.

Em entrevista ao Jornal de Angola, Mutaleno Cachala, responsável de uma associação de camponeses na localidade do Luculo, município do Leua, afirmou que desde o início das chuvas não se registou grandes interregnos como em outras épocas. “Temos  chuva regular para dar tudo, principalmente os tubérculos, como a mandioca, batata-doce e o inhame que necessitam muita água para  se desenvolverem”. 


Tempo

Multimédia