Províncias

Plano urbanístico bem desenvolvido

Joaquim Aguiar| Dundo

O plano de urbanização das reservas fundiárias na província da Lunda-Norte está a ser executado com sucesso nos municípios do Chitato e Cuango, segundo o director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente, Fernando Lavres Bárber. Os trabalhos de desmatação e terraplanagem dos 300 hectares que se destinam à auto-construção dirigida, estão praticamente na fase final. 
 

O plano de urbanização das reservas fundiárias na província da Lunda-Norte está a ser executado com sucesso nos municípios do Chitato e Cuango. Os trabalhos de desmatação e terraplanagem dos 300 hectares, que se destinam à auto-construção dirigida, estão praticamente na fase final.
O director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente, Fernando Lavres Bárber, disse que a execução da segunda fase do plano de urbanização no município do Cuango, que consiste na abertura de arruamentos e definição dos lotes, está a depender da disponibilização dos recursos financeiros. No município do Chitato, sede da província, o processo de desmatação está ligeiramente atrasado, em virtude das constantes chuvas que se abatem sobre a cidade do Dundo, obrigando a estrangulamentos no cumprimento das metas diárias por parte da empresa “7 Cunhas” e à dispensa dos trabalhadores expatriados que passam a quadra festiva fora do país.
O responsável da construtora “7 Cunhas”, que ganhou o concurso para a desmatação e terraplanagem das reservas fundiárias do Chitato, afirmou que a empresa vai ser reforçada com mais meios de trabalho, para respeitar os prazos contratuais. O plano de urbanização das reservas fundiárias do município do Chitato está a ser elaborado pela empresa “Impulso” e deve ser concluído em Fevereiro de 2010.
Joanes Gonçalves, director geral da “Impulso”, disse que o plano de urbanização para o município do Chitato obedece às normas internacionais de construção civil e abarca um conjunto de infra-estruturas, como sistemas de esgoto, canalização de água, energia eléctrica e define as áreas para a construção de infra-estruturas sociais, administrativas e económicas.
Fernando Lavres Bárber, director provincial do Ordenamento do Território, garantiu que o governo local está a trabalhar para que as primeiras parcelas para auto-construção dirigida sejam distribuídas à população ainda no primeiro semestre de 2010, permitindo “que os cidadãos através do crédito bancário possam construir as suas moradias”.
O director provincial do Ordenamento do Território assegurou que o programa de auto-construção dirigida é uma prioridade do governo da Lunda-Norte, reconhecendo haver atrasos significativos nos restantes municípios, pela inacessibilidade da maioria das vias rodoviárias de acesso às sedes municipais.
No âmbito do programa nacional de urbanização e habitação, até 2012 são construídas na provincial da Lunda-Norte 4.250 casas, para beneficiar 3.800 famílias. A execução do programa está em curso, com a construção de dois condomínios com 25 e 10 casas T2 e T3, para funcionários do Governo Provincial e da Administração Municipal do Chitato.
As moradias são concluídas e entregues aos destinatários no primeiro semestre do próximo ano, o que contribui para o alívio de mais de 200 famílias, que concretizam o sonho de ter casa própria.
Fernando Lavres Bárber, director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente, afirmou que, para além das iniciativas do Governo Provincial, vão surgindo também parcerias público-privadas e cooperativas que vão igualmente contribuir para a concretização das metas do programa local de habitação e urbanização.
Um passo gigantesco no sentido de surgimento de novas e modernas infra-estruturas na província da Lunda-Norte foi dado com a aprovação pelo Governo Central de um ambicioso plano de construção da nova cidade do Dundo.
O plano, cuja execução é da responsabilidade do Gabinete de Reconstrução Nacional, prevê a construção de 20 mil apartamentos até 2020 e vários serviços sociais, administrativos e económicos.

Tempo

Multimédia