Províncias

Polígonos florestais vão ser repovoados

Justino Victorino

Mais de cinquenta milhões de dólares são investidos no projecto de reflorestamento de 80.000 hectares dos polígonos devastados das províncias do Huambo, Benguela e Huíla.

O projecto é de longo prazo e foi apresentado oficialmente aos operadores que actuam no sector florestal, com o objectivo de se efectuar a repovoação de distintas espécies florísticas nos vários polígonos devastados das três províncias, tendo em conta a sua importância na agricultura, no ambiente e na indústria celulosa.
Na cerimónia de apresentação, Bernardo Freitas, director-geral da empresa Estrela da Floresta, encarregada da execução do projecto, explicou que os 80.000 hectares são de plantio de eucalipto, contemplando também as áreas actualmente não plantadas.
Segundo Bernardo Freitas, numa primeira fase, o projecto vai abranger as zonas mais devastadas, nos municípios de Alto Catumbela (Benguela), com 34 hectares,  Cuima (Huambo ), 146, e Sanguengue, no município do Cachiungo, província do Huambo, com 48.
De acordo com o director-geral da Estrela da Floresta, a empresa vai actuar nas áreas com maior índice de exploração de madeira e as novas plantações serão geridas de forma sustentável, respeitando os padrões ambientais e sociais.
A fonte apontou que tanto as plantações revitalizadas como as novas vão servir para a produção de madeira para as indústrias locais, permitindo por via disso a formação de parques da indústria florestal, para apoiar pequenas empresas.

Tempo

Multimédia