Províncias

Postos de identificação civil em falta na província do Bié

A província do Bié necessita de pelo menos cem novos postos de identificação civil e criminal, para atender de forma célere as populações, essencialmente para a emissão do Bilhete de Identidade,  revelou ontem, em comunicado, a Direcção Provincial da Justiça e dos Direitos Humanos.

Autoridades locais querem tornar cada vez mais célere a emissão do Bilhete de Identidade
Fotografia: Lourenço Bule | Edições Novembro

A província do Bié tem apenas seis postos de identificação civil, dos cem necessários, que estão disponíveis para atender mais de um milhão de habitantes, refere o comunicado, que informa que a província  tem nove conservatórias de registo civil e igual número de cartórios notariais. Durante o ano de 2016, acrescenta o comunicado, foram emitidos 39.288 registos de nascimento, 784 casamentos celebrados, 45.094 pedidos de certidões, bem como emitidos 2.240 certidões de óbito. “O sector da Justiça  tem 371 funcionários, dos quais dez juízes, 15 advogados e para melhorar os serviços   necessita de 18 magistrados”, informou a Direcção Provincial da Justiça e dos Direitos Humanos.
Estão em pleno funcionamento apenas dois tribunais, nos municípios do Cuito e Andulo e está a a ser equipado um terceiro, no Cuito.
A província do Bié possui um milhão e 455 mil habitantes  distribuídos por nove municípios e trinta comunas.

Tempo

Multimédia