Províncias

“Prémio de jornalismo” está de volta ao Moxico

Lino Vieira | Luena

O Governo da Província do Moxico promoteu relançar o Prémio de Jornalismo, depois de nove anos de interrupção, por alegada falta de recursos financeiros.

Vice-governador do Moxico para a Esfera Política e Social, Carlos Alberto Masseca
Fotografia: Angop

A gala da terceira edição, que vai premiar apenas o grande vencedor, será realizada no dia 15 de Setembro próximo, data em que se comemora as festividades da província. 

O vice-governador do Moxico para a Esfera Política e Social, Carlos Alberto Masseca, que anunciou o facto, enalteceu o empenho da classe na divulgação das acções do Governo local e de outras informações relevantes que ocorrem nas comunidades.
Carlos Alberto Masseca disse que a restituição do prémio é um acto de reconhecimento do jornalismo, como promotor do desenvolvimento da paz convivência social e unidade nacional.
Segundo o governante, o prémio vai distinguir aqueles que no exercício das suas tarefas cumprem com o que está plasmado na Constituição da República de Angola e que, apesar das condições de trabalho e sociais extremamente difíceis, se dedicam para trazer, com precisão, a informação que a sociedade espera.
De acordo com o regulamento, o concurso terá apenas um vencedor e o prémio está avaliado em um milhão de kwanzas.
Vários profissionais da Comunicação Social sugeriram que nas próximas edições os critérios de premiação fossem com base em categorias, para tornar o prémio mais abrangente.
A última edição foi realizada em Setembro de 2010, altura em que os jornalistas da Angop, Yambeno Daniel, e a da Rádio Nacional, Florentina Dala, repartiram o prémio, por decisão do corpo de jurados constituídos profissionais locais.

Tempo

Multimédia