Províncias

Primeira rádio comunitária é instalada em Catchiungo

Estácio Camassete | Catchiungo

A primeira estação de Rádio Comunitária do município do Catchiungo vai ser construída num prazo de 60 dias. A informação foi prestada ontem, ao Jornal de Angola, pelo administrador municipal.

A primeira estação de Rádio Comunitária do município do Catchiungo vai ser construída num prazo de 60 dias. A informação foi prestada ontem, ao Jornal de Angola, pelo administrador municipal.
José Manuel dos Santos assegurou ter recebido esta garantia do construtor responsável pela obra, a empresa de construção de direito angolano “Titans”. A obra custa aos cofres do Estado 11 milhões de kwanzas.
A Rádio Comunitária da vila de Catchiungo vai dispor de dois estúdios com revestimentos acústicos, redacção, uma sala de conferências, zona verde e área social, perfazendo 11compartimentos.
 A construção cobre um espaço de 182 metros quadrados, e esta orçada em onze milhões de kwanzas, valores estes suportados totalmente pelo orçamento da Administração Municipal do Catchiungo.
A obra representa um ganho para as populações do Catchiungo, segundo o responsável máximo da vila, que referiu que com a abertura da rádio os cidadãos residente na localidade ficam melhor informados sobre as acções que se desenvolvem no município e também ajuda a resgatar os valores morais e cívicos. A futura emissora, acrescentou, vai ajudar a transmitir valores à juventude para, de uma maneira geral, se evitar a proliferação da delinquência juvenil e todos os males que contribuem para a desunião das famílias.
“A existência desta rádio comunitária coloca seguramente mais próximos os governantes e os governados, juntando os programas de acção às ideias das populações”, considerou.
A  responsabilidade da administração municipal é construir a infra-estrutura, sendo a colocação dos equipamentos da Rádio Comunitária da responsabilidade da Direcção Provincial da Comunicação Social.
“Estamos muitos orgulhosos por sermos o primeiro município da província a edificar, com fundos próprios, uma rádio comunitária no quadro do programa de combate a pobreza”, concluiu.
O responsável da construtora Titans, José Aguiar, diz que a empresa pretende honrar os prazos contratados com o Governo do Huambo, assegurando que possui todos os meios para que a obra seja entregue no prazo de 60 dias, conforme acordado.
“Vamos concluir a obra no tempo previsto. Esperamos que  não contratempo”, sublinhou.

Tempo

Multimédia