Províncias

Privatização da AngolaTelecom sem data

Paula Bianchi/Angop

O Director Executivo Comercial da Angola Telecom, Bartolomeu Pereira, não avançou esta quinta-feira na conferência de imprensa por altura de mais um aniversário da instituição, nenhum dado novo referente à privatização de 45 por cento das acções da empresa, para o segmento de telefonia móvel.

Fotografia: EDIÇÕES NOVEMBRO

No entanto, a  Angola Telecom aos 26 anos de existência,  se vai desafiar, no quadro de operadora com licença global – habilitada a fornecer serviços de voz, dados, televisão e outros -;  a recuperar e instalar nos próximos dias, 1500 cabines de telefonia fixa públicas nas 18 províncias para que pessoas de menos recursos se possam comunicar.

Tempo

Multimédia