Províncias

Professores capacitados sobre caligrafia

Kayila Silvina | Mbanza Congo

A compreensão da escrita dos professores no quadro vai ser mais acessível para os alunos do II ciclo do ensino secundário das escolas de Mbanza Congo,  em resultado de um seminário de capacitação sobre a caligrafia, que começou ontem, com a participação de 30 docentes, disse o secretário do Projecto Caligrafia.

Melhoria da caligrafia nas escolas da região
Fotografia: Adlfo Dumbo | Mbanza Congo

Com o seminário, o ensino de técnicas que ajudam na melhoria da caligrafia ao nível das escolas vai ganhar igualmente outra dinâmica, nos próximos tempos, reconheceu  Lino Kassinda Kananga.
Promovido pela Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia do Zaire, a acção formativa visa ainda potenciar os professores em matérias de caligrafia e permitir uma melhor qualidade e estética da escrita, de forma a facilitar a compreensão não só da grafia, mas também da leitura no seio dos alunos, disse Lino Kassinda Kananga.
Durante a formação, com a duração de três dias, os participantes vão abordar vários temas, com destaque para as técnicas de caligrafia, as letras e sua altura, ligação das palavras e posicionamento da pontuação. Antes da realização da referida formação notava-se frequentemente a debilidade em termos de compreensão da caligrafia de alguns professores, facto que impedia a clareza na transmissão de conhecimentos para os alunos, reconheceu o  secretário do Projecto Caligrafia.
Lino Kanaga afirmou que a caligrafia do professor no quadro não era suficientemente compreensível para os alunos, nem para os encarregados de educação que tentavam ajudar os filhos, o que dificultava a excelência no processo educativo.
“O sucesso do processo de ensino e aprendizagem passa também por escrever bem no quadro, por dialogar e dirigir os alunos a uma leitura efectiva. Logo, a nossa escrita serve de base para que possamos ler.”
O director provincial em exercício da Educação, Ciência e Tecnologia no Zaire, Monteiro Domingos, disse que o Ministério de tutela, através do Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento da Educação (INIDE), está a implementar o projecto de caligrafia em todas as escolas do país, com o objectivo de melhorar a caligrafia dos professores.
Monteiro Domingos fez saber que a caligrafia está a ser implementada como disciplina curricular dentro da Língua Portuguesa, com vista a contribuir na melhoria da escrita dos professores e alunos.
João Lufuankenda, professor de Língua Portuguesa, na Escola de Formação de Professores de Mbanza Congo, elogiou a realização do seminário, assegurando que o mesmo ajuda na capacitação dos professores, em termos de escrita.
“A caligrafia nos ensina a escrever correctamente e a facilitar a leitura, bem como contribuir na compreensão dos conteúdos transmitidos durante as aulas”, reconheceu o professor.

Tempo

Multimédia