Províncias

Professores da província com mais conhecimentos

Edson Fontes | Caxito

Professores do primeiro e segundo ciclos do ensino secundário na província do Bengo estão, desde ontem, a beneficiar, em Caxito, de um ciclo de formação, que visa dar competências pedagógicas na disciplina de empreendedorismo,

anunciou ontem, naquela municipalidade, o coordenador do Programa Nacional de Empreendedorismo do Ministério da Educação.
Diassala Jacinto André disse que o Ministério da Educação está a desenvolver um plano que visa o ensino de temas ligados ao empreendedorismo, no primeiro e segundo ciclos do ensino secundário, ensino técnico profissional, assim como na formação de professores do primeiro ciclo.
“Em 2006, começaram a ser desenvolvidos programas que passaram a ser implementados em 2010. A título experimental, o programa começou com 45 escolas, em nove províncias e, em 2014, arrancou nas 18 províncias”, sublinhou.
Deu a conhecer que hoje o país tem mais de 500 professores formados na disciplina de empreendedorismo e mais de 120 mil alunos já inseridos. "Estamos numa fase de expansão do programa, cujo objectivo é abarcar todo o horizonte estudantil de jovens e adolescentes, que frequentam as instalações do ensino secundário a nível nacional.”
De acordo com o coordenador do Programa Nacional de Empreendedorismo, Angola está a preparar as futuras gerações, para que possam ter maior facilidade de integração na vida activa, criando condições de trabalho, gerir ocupações, riqueza e poder criar também oportunidades de auto-emprego e emprego para outros membros da comunidade.
No âmbito do programa do Executivo de combate ao desemprego, os jovens da região têm beneficiado também de cursos de artes e ofícios, nos centros e pavilhões de formação profissional, bem como de créditos bancários, para abrirem pequenas e micro empresas de prestação de serviços.

Promoção da auto confiança

Segundo o director provincial da Educação, Ciências e Tecnologia, António Quino, do ponto de vista económico, há uma recessão que condiciona as acções de governação, atingindo o mercado de emprego, onde o Estado continua a ser ainda o maior empregador e dinamizador da economia.
O responsável deu a conhecer aos professores que em qualquer país desenvolvido são as iniciativas privadas que dinamizam as economias, fomentam o emprego e promovem novos postos de trabalho, criam riquezas e contribuem imenso para o desenvolvimento.
António Quino disse que no primeiro e segundo ciclos do ensino secundário já se lecciona, em quase todo o país, a disciplina de empreendedorismo, com o objectivo de desenvolver uma atitude positiva nos jovens propensos ao negócio, promover a criatividade e inovação, o espírito empreendedor e a auto confiança.

Tempo

Multimédia