Províncias

Programa de Segurança Alimentar está a incentivar a produção agrícola

Domingos Mucuta | Lubango

 Um projecto denominado "Segurança Alimentar" está a incentivar cerca de 15 mil famílias camponesas, nas províncias da Huíla e Cunene, a aumentar e diversificar a produção agrícola, para garantir reserva de produtos alimentares e melhorar as rendas familiares.

Famílias camponesas têm possiblidade de aumentar e diversificar a produção agrícola
Fotografia: Domingos Mucuta|Lubango

Um projecto denominado "Segurança Alimentar" está a incentivar cerca de 15 mil famílias camponesas, nas províncias da Huíla e Cunene, a aumentar e diversificar a produção agrícola, para garantir reserva de produtos alimentares e melhorar as rendas familiares.
O projecto, que está a ser desenvolvido até 2012, pela Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiental, é destinado às famílias camponesas associadas em cooperativas dos municípios da Cacula, Caluquembe, Gambos, Humpata, na Huíla, e Ombadja, no Cunene.
A directora da ADRA Antena Huíla, Mariana Soma, explicou que o projecto é financiado pela organização internacional Oxfam Novib da Holanda, que disponibiliza, anualmente, cerca de 60 mil dólares para estimular a produção nas zonas rurais.
O coordenador do projecto de segurança alimentar em Caluquembe, João Alberto, garantiu que, no município, o projecto beneficia mais de 4.452 famílias de quatro cooperativas das aldeias de Vissapa-Yela, Vissap-Caloneva, Cavisha, Tanda e Giraul.
João Alberto referiu que a ADRA distribui de forma colectiva parcelas de terra, instrumentos agrícolas, sementes e fertilizantes.
“Cada família ocupa em média três hectares de terra, onde desenvolve a produção de milho, feijão, batata rena e doce, mandioca, soja, café, couve, repolho, cenoura, cebola, alho, entre outros produtos agrícolas. Trabalhamos em interacção com a administração do município, para o desenvolvimento local”, disse.
No quadro do projecto, pequenos agricultores são formados em técnicas agrárias e identificação dos potenciais mercados para facilitar o escoamento dos produtos.
“Também temos ajudado os camponeses a evacuar os produtos das aldeias para as zonas onde é possível comercializá-los”, indicou o representante da ADRA, uma organização fundada em 1990.
A ADRA assinalou 20 de existência no passado dia 16, na aldeia de Vissapa-Yela, em Caluquembe, onde implementou, em 1991, o primeiro projecto de desenvolvimento comunitário. A cerimónia foi assistida por um dos fundadores da instituição, Fernando Pacheco, o presidente do conselho directivo, Guilherme Santos, e o director-geral, Sérgio Calundungo.
O município de Caluquembe está localizado na zona norte da província da Huíla, a 215 quilómetros do Lubango, e tem uma população calculada em cerca 170.210 habitantes.

Tempo

Multimédia