Províncias

Projecto Escola de Campo faz aumentar a produção

Elautério Silipuleni | Ondjiva

O representante da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) em Angola realçou, terça-feira,  em Ondjiva, a importância do projecto denominado “Escola de Campo agro-pecuário”, implementado em Abril deste ano, nos seis municípios da província do Cunene.

Camponeses contam com assistência técnica
Fotografia: Dombele Bernardo

Mamoudou Diallo, que efectuou uma visita de dois dias à província do Cunene, afirmou que o projecto constitui um meio válido de instrução e educação da comunidade rural, sobre a prática da agricultura e pecuária para o sustento das suas famílias.
Os ganhos já são visíveis, pois a população nas comunidades rurais está cada vez mais orientada sobre a prática da agricultura e pecuária para o sustento das suas famílias, afirmou Mamoudou Diallo, que  referiu que os avanços são visíveis nos municípios do Cuanhama, Ombadja e Cahama, onde está a ser implementado o projecto.
Mamoudou Diallo reiterou o apoio da FAO às duas mil famílias abrangidas pelo programa, entre camponeses e pequenos agricultores, que beneficiaram de formação e de instrumentos de trabalho, para o aumento da produção de produtos como hortícolas e cereais, em época seca.
Na escola de campo, os camponeses adquirem igualmente conhecimentos de gestão dos solos, sua conservação e rentabilidade através de diferentes métodos de rotatividade de produtos a cultivar em épocas distintas.
O projecto Escola do Campo Agro-pecuária, criado especialmente para famílias das zonas rurais que sofrem com os efeitos da seca, é financiado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e conta com o apoio do Governo local.

Tempo

Multimédia