Províncias

Projecto melhora ensino na Tchipipa

Mário Clemente | Huambo

Um projecto-piloto designado “Reforço escolar”, que prevê a inserção no ensino de actividades com carácter recreativo e cultural, para crianças das aldeias, está a ser implementado na comuna da Tchipipa, província do Huambo.

Diversas acções visando melhorias no sistema normal do ensino estão em curso nas diferentes províncias do país
Fotografia: JA

Um projecto-piloto designado “Reforço escolar”, que prevê a inserção no ensino de actividades com carácter recreativo e cultural, para crianças das aldeias, está a ser implementado na comuna da Tchipipa, província do Huambo.
Numa primeira fase, as aldeias abrangidas são Dande e Capongo. O projecto começou em Janeiro último e é promovido pela organização Fundo Internacional da Criança.
O projecto está orçado em nove milhões de kwanzas e abrange 720 crianças em idade escolar, de zonas periféricas da Tchipipa. A acção tem a duração de seis meses, numa primeira fase. Perspectiva-se expandir o projecto por todo país.
A iniciativa conta com 22 educadores, que estão a receber formação da apresentadora de televisão e consultora do projecto, Alice Berenguel. O projecto é desenvolvido em seis salas de aulas, com capacidade para acolher 35 alunos cada.
A consultora do projecto disse que o que a leva à iniciativa é o amor pelas crianças e ao trabalho.
“A acção visa apoiar a inserirem muitas crianças no sistema normal de ensino”, disse.
“É preciso ver que as crianças do campo não têm o mesmo desenvolvimento intelectual que têm as da cidade. Eu venho implementar uma técnica de ensino mais moderna, que o Brasil utiliza, que é brincar a aprender, para incutir rapidamente a matéria na mente da criança,” salientou. Alice Berenguel disse também que o projecto não tem o apoio de empresários nem do Governo. “O apoio vem de doadores americanos, que apadrinham o projecto da fundação Fil Children. Só que esta verba tem que ser muito bem gerida, porque serve apenas para dar um estímulo aos educadores e aos vigilantes, já que é um trabalho voluntário. A maior parte tem que ir para as crianças”, disse.
Segundo o director executivo da associação Esandjo Lyomãla, Avelino Tchuvila, o objectivo do projecto “Reforço escolar” é reforçar as acções que a associação tem vindo a implementar na comuna da Tchipipa, com o apoio da “Christian Children Fam”, denominada Fundo Internacional da Criança. O projecto foi bem recebido.

Tempo

Multimédia