Províncias

Projectos são levados a consulta pública

Arão Martins | Lubango

Uma consulta pública de divulgação dos Projectos de Desenvolvimento Institucional do Sector (PDISA II) vai ser levada a cabo quarta-feira, na cidade do Lubango, pela Direcção Nacional de Águas, em parceria com o Governo Provincial da Huíla.

Projecto prevê a reabilitação e construção de mais sistemas de distribuição de água
Fotografia: Arimateia Baptista | Lubango

Com apoio do Banco Mundial, o conjunto de projectos prevê a realização de actividades de reabilitação e expansão das infra-estruturas dos sistemas de abastecimento de água em todo o país.
O director provincial de Energia e Águas na Huíla, Abel da Costa, informou que, para o efeito, na consulta participam moradores de nove bairros da cidade do Lubango, com o objectivo de colher contribuições da população na implementação e sucesso do projecto. A cidade do Lubango, acrescentou, está inserida nas nove cidades capitais contempladas nos objectivos gerais do PDISA II e regista-se algum nível de desenvolvimento aceitável, cujos efeitos já estão a ser sentidos junto da população.
A intervenção vai ter lugar nos bairros da Mitchia, Valódia, Comandante Dack Doy, Joaquim Kapango, Santo António, Ferrovia, Benfica, Lalula, João de Almeida, Só Frio, Mapunda e Patrice Lumumba.
Abel da Costa precisou que o primeiro projecto que ainda está em reabilitação é o da antiga central de captação de água da cidade, numa altura em que a intervenção está na fase final, restando a instalação de uma nova rede de distribuição de água, nova rede de electricidade e vários quadros de comando das obras.
Até finais deste mês, salientou o director provincial da Energia e Águas, os projectos vão ser entregues e rapidamente postos a funcionar, para bem das populações.
Abel da Costa disse que há preocupação de se construir um novo sistema de captação e distribuição de água, uma vez que a actual infra-estrutura já não é compatível com as necessidades do momento.
A nova captação está praticamente identificada, porque já foram realizadas na área seis furos, com uma capacidade de extracção de aproximadamente 600 metros cúbicos de água por hora. Abel da Costa referiu que dos seis furos, um já está a fornecer água à cidade do Lubango.
A estrutura de supervisão já deu autorização para permitir a realização dos trabalhos de cinco quilómetros de tubagem adutora. Nos próximos seis meses, vão ser minimizados os problemas de falta de água a nível da cidade do Lubango.

Empresa de águas

Dentro do mesmo plano, Abel da Costa disse que está prevista a constituição da Empresa Provincial de Águas, uma missão que foi atribuída à direcção do sector.
Abel da Costa anunciou que foi constituída uma comissão de gestão e os pressupostos para a criação da empresa já estão na sua fase final. Para já, disse que a instituição vai ser pública e de carácter provincial.
Numa primeira fase, a empresa vai abranger os municípios do Lubango, Chibia, Matala, Jamba, onde a empresa vai implementar mecanismos de assistência técnica.

Tempo

Multimédia