Províncias

Quadro epidemiológico preocupa as autoridades

Daniel Benjamim

As autoridades sanitárias da província do Moxico estão preocupadas com o actual quadro epidemiológico, com maior incidência para a malária, VIH/SIDA, tuberculose, hipertensão arterial, infecções respiratórias e diarreicas agudas e diabetes.

Prevalência de enfermidades supera a capacidade de resposta
Fotografia: Vigas da Purificação | EDIÇÕES NOVEMBRO

O director provincial da Saúde, Sebastião Ramalho, sublinhou que a prevalência de enfermidades no seio da população tem superado a capacidade de resposta em termos de infra-estruturas sanitárias e pessoal técnico.
“Existem unidades sanitárias que são asseguradas por um só técnico”, lamentou o responsável, afirmando que há localidades que não dispõem de serviços de saúde e a população, para ser assistida, tem de percorrer dezenas de quilómetros”.
Sebastião Ramalho disse que o sector da Saúde no Mo-xico tem 143 unidades em funcionamento, das quais três hospitais provinciais, sete municipais,  31 centros médicos e 102 postos de saúde, to-talizando 1.316 camas. A assistência à população é assegurada por 76 médicos, dos quais 42 expatriados, 976 enfermeiros, 104 técnicos de diagnóstico e terapeutas. 
O director provincial da Saúde considerou as campanhas de vacinação,  consultas pré-natais e assistência ao parto como o ponto de partida  para o fortalecimento do sistema geral de cuidados primários de saúde.
O vice-governador para o sector Político e Social, Carlos Alberto Masseca, defendeu a adopção de medidas para reduzir as doenças no seio da população.
Segundo Carlos Alberto Masseca, a planificação, supervisão integrada, monitorização, avaliação e a capacitação de técnicos devem ser tarefas constantes, para melhorar os níveis de intervenção e desenvolvimento nas comunidades.

Tempo

Multimédia