Províncias

Qualidade das produções é analisada em formação

Um grupo de produtores e realizadores de televisão e cinema participa, desde ontem, no Centro de Produção da Televisão Pública de Angola (TPA), em Luanda, numa formação para aumentar as competências técnicas e criativas com vista à melhoria da qualidade das produções.

Fotografia: Kindala Manuel

Promovido pela Multichoice África, em parceria com o canal Fox, o curso, previsto para encerrar hoje, é denominado “Multichoice Talent Factor”, durante o qual os formandos recebem “Master Class”, aulas destinadas a profissionais da indústria cinematográfica e de televisão.
A directora de Comunicação e Imagem da Multichoice Angola, Estefânia de Sousa, disse que o objectivo da formação é capacitar quadros angolanos que, embora tenham talento, devem aprofundar as competências técnicas e os conhecimentos teóricos.
A “Master Class”, adiantou Estefânia de Sousa, é um projecto de responsabilidade social promovido em países de África, em cujo continente há, no seu entender, “muitos jovens inteligentes, mas com pouco conhecimento em realização e produção de filmes e documentários.”
Estefânia de Sousa acentuou que, com o curso que está a ministrar, a Multichoice está a dar algum apoio aos produtores e realizadores de cinema e televisão angolanos. A responsável informou que estão, há já algum tempo, na academia Multichoice Talent Factor, no Quénia, dois produtores angolanos que participam numa formação de um ano, período em que vão produzir dois filmes, um no primeiro semestre e outro no segundo.
Os dois angolanos vão disputar com outros estudantes da academia um prémio de cinema, promovido pela instituição académica que distingue os melhores filmes em termos de conteúdos e imagem.
A MultiChoice Talent Factory é um programa de formação multifacetada, foi criado pela MultiChoice África com o objectivo de fomentar “a cadeia de valor técnico e profissional” da indústria cinematográfica e televisiva em todo o continente.
A directora Estefânia de Sousa disse acreditar que a iniciativa vai contribuir para o crescimento das indústrias criativas em África.
A ideia, acrescenta a responsável, é proporcionar aos jovens cineastas emergentes uma aprendizagem personalizada em 12 meses, dando-lhes competência, conhecimento, experiência e qualificação para que tenham uma carreira de sucesso dentro da indústria criativa.
 

Tempo

Multimédia