Províncias

Qualidade do ensino no Uíge foi analisada em seminário

Joaquim Júnior | Uíge

O Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) do Uíge promoveu, na semana passada, o I Seminário Nacional de “Investigação em Práticas de Ensino”,

com objectivo de identificar, caracterizar e partilhar informações sobre as acções desenvolvidas nas instituições escolares angolanas, que se dedicam à formação de professores de nível médio e superior.
Na abertura do evento, o vice-governador para o sector Económico do Uíge, Carlos Mendes Samba, salientou que nos tempos que correm torna-se cada vez mais comum ouvirem-se lamúrias sobre a qualidade do ensino em Angola.
“Precisamos mudar o quadro actual. As instituições que se dedicam à formação de professores devem trabalhar mais no sentido de produzirem resultados positivos. Assim, vaticinamos que o Isced do Uíge continue a apostar na formação quantitativa e qualitativa de professores, pois só com quadros devidamente capacitados é que será possível garantir um sistema de ensino de qualidade”, disse.
O governante destacou a organização do “I Seminário Nacional de Investigação em Práticas de Ensino”, na província do Uíge, onde se prevê, nos próximos dias, melhorias significativas nas acções práticas de ensino, a julgar pelos conhecimentos adquiridos pelos docentes e investigadores da região, participantes ao evento. Segundo o director geral do Isced do Uíge, Domingos Kimpolo Nzau, a instituição que dirige trabalha afincadamente na promoção dos níveis de qualidade e das competências dos técnicos ali formados. Referiu que os problemas que enfermam o ensino superior estão relacionados, principalmente, com as baixas notas atribuídas aos candidatos que ingressam neste subsistema de ensino.
“Estes e outros fenómenos que vão surgindo no país, segundo o director, despertam a consciência para profundas reflexões. Constatamos que ainda prevalecem indicadores menos significativos em certos relatórios de pesquisa sobre a qualidade do ensino em Angola, apesar das estratégias de mudanças já aplicadas pelo Executivo”, disse.
Kimpolo Nzau defendeu a necessidade de se promover cada vez mais o mérito, para que o ensino em Angola tenha mais qualidade, desde a base até ao nível superior.
O director geral do ISCED do Uíge lembrou que as instituições angolanas de formação de professores devem cumprir com a nobre missão de conquista da edificação e consolidação do sistema de ensino, onde a construção de conhecimentos deve assumir o papel de destaque.
No evento participaram gestores de várias instituições do ensino médio e superior, provenientes das províncias de Luanda, Bengo, Benguela, Lunda Norte, Cabinda e Lunda Sul, regentes e coordenadores de cursos e disciplinas, além de docentes e discentes, que apresentaram vários trabalhos de investigação científica.

Tempo

Multimédia