Províncias

Quilengues constrói escola para centenas de estudanes

Uma escola com seis salas de aulas e com capacidade para albergar 420 alunos do II nível é construída no decurso do primeiro semestre desde ano no município de Quilengues, província da Huíla, pela administração local, no âmbito do Programa de Intervenção Municipal (PIM) de 2010.

Mais crianças vão aprender a ler
Fotografia: Nilo Mateus

Uma escola com seis salas de aulas e com capacidade para albergar 420 alunos do II nível é construída no decurso do primeiro semestre desde ano no município de Quilengues, província da Huíla, pela administração local, no âmbito do Programa de Intervenção Municipal (PIM) de 2010.
A informação foi prestada terça-feira, à Angop, no Lubango, pelo chefe de secção municipal da Educação, Camati Kaingona, que, apesar de não revelar o montante a ser empregue na obra, disse que vai ser edificada na sede do município por uma firma local de construções.
 A fonte explicou que a data para o início da obra está por se acertar e tão logo as verbas sejam cabimentadas a empreiteira começa a trabalhar.
 Para além das salas de aulas, o responsável da Educação no município de Quilengues adiantou que a mesma vai contar com quatro casas de banho, gabinete para o director, sala de professores, área administrativa e campo polivalente.
 Camati Kaingona disse que com a construção desta infra-estrutura o município passa a contar com 128 escolas do primeiro e segundo níveis, onde laboram mais de mil professores.
 O município de Quilengues dista a 147 quilómetros da cidade do Lubango e tem uma população estimada em 134.050 habitantes. Ocupa uma área territorial de 4.464 quilómetros quadrados.

Novo mercado

O município da Humpata, província da Huíla, vai contar, a partir de Maio próximo, com um novo mercado municipal, com capacidade para mais de 200 vendedores, soube-se terça-feira, de fonte oficial. Em declarações à Angop, o encarregado de obras da Socigest, empresa responsável pela edificação, Miguel António, disse que o novo mercado está a ser construído numa área de três mil metros quadrados.
 Avançou que além das bancadas, o referido mercado terá talhos, peixarias, lojas, sectores administrativos e balneários.
 Sem revelar o custo da execução do projecto, Miguel António disse que o edifício começou a ser construído no ano transacto e o seu grau de execução está já a 80 por cento.

Tempo

Multimédia