Províncias

Recolha de lixo feita porta a porta

Flávia Massua | Saurimo

Olga Margarida, 41 anos, vive no bairro periférico do Luavur, em Saurimo, Lunda Sul, há mais de 20 anos. Lembra, com sorriso, a  imagem da  primeira recolha de lixo, feita recentemente, porta a porta,  por uma viatura afecta à administração municipal.

Fotografia: EDIÇÕES NOVEMBRO

A iniciativa inédita é aplaudida por munícipes, isentes nessa altura de qualquer comparticipação. A interlocutora do Jornal de Angola louva o facto de terem disponibilizado viaturas e tractores acoplados com sistemas afins, que diariamente lidam com o lixo, que é acondicionado em contentores ou sacos baseados em locais definidos na cidade.
O administrador municipal, Daniel Neto, realça as valências das medidas tomadas para evitar a acumulação de lixo, “um inimigo” que desafia a capacidade de gestão das autoridades administrativas de muitas localidades.
A gestão de resíduos, segundo o administrador, contempla o aumento de contentores e disseminação da cultura urbana para que as operadoras  “Paralelo”, “CCP” e o “Grupo Sete Cunhas” encontrem no exercício da actividade a resposta necessária dos munícipes.
Nessa altura, para se podar e pintar as árvores em várias artérias tem-se recorrido aos recursos captados localmente, enquanto se aguarda a disponibilidade de verbas do Orçamento Geral do Estado (OGE), para outras tarefas. Destaca-se também o envolvimento do governador Ernesto Kiteculo no combate aos  focos de resíduos, desde os primeiros dias de governação na província.

Tempo

Multimédia