Províncias

Recomendada celeridade na resolução de problemas

A direcção provincial da Educação quer escolas mais dinâmicas na solução dos problemas dos alunos. Américo Chicoty disse que a realização de seminários de formação dos gestores escolares preconizam a transformação das escolas em instituições dinâmicas, livres da burocracia que prejudica o funcionalismo público.

A direcção provincial da Educação quer escolas mais dinâmicas na solução dos problemas dos alunos. Américo Chicoty disse que a realização de seminários de formação dos gestores escolares preconizam a transformação das escolas em instituições dinâmicas, livres da burocracia que prejudica o funcionalismo público.
“A burocracia é uma enfermidade do funcionalismo público. Devemos desburocratizar o funcionamento das instituições escolares, sobretudo as áreas administrativas”, disse o director da Educação.
Apontou o final do ano lectivo como um período conturbado, marcado pela emissão dos certificados de habilitações, para que os estudantes que terminam com sucesso o ciclo formativo possam continuar os estudos nos níveis subsequentes, e reconheceu que têm havido muitas reclamações, devido à morosidade na emissão dos certificados em diversas escolas. “O director deve fazer da escola a sua segunda casa, para que a instituição que dirige se apresente da melhor forma possível à comunidade e garantir a confiança aos pais e encarregados de educação”, alertou Américo Chicoty.
Os directores, acrescentou, precisam de avaliar periodicamente o desempenho dos professores e dos alunos, evitando subjectivismo neste processo. O cumprimento das orientações superiores é importante. Os participantes abordaram “O cargo do director, perfil e competências”, “Modelos de qualidade de gestão escolar e guia da avaliação institucional, “Planificação estratégica, uma ferramenta de transformação da escola”, “Novas demandas da educação e instituições de ensino”.
A “Nova visão para a melhoria da qualidade de gestão pedagógica e a profissionalização de funções”, “Política da inspecção em Angola”, “Planificação e formação de políticas educativas”, “A necessidades de informação estatística de qualidade”, foram outros temas em abordagem.

Tempo

Multimédia