Províncias

Rede de unidades sanitárias é ampliada na Lunda Norte

Isidoro Samutula | Dudo

O Governo Provincial da Lunda Norte vai realizar um programa que visa a ampliação da rede de infra-estruturas sanitárias, com a construção de hospitais materno-infantis em todas as sedes municipais da região, anunciou ontem, na cidade do Dundo, o responsável máximo da província.

Rede sanitária foi alargada e tem crescido de forma notável com aumento de mais hospitais
Fotografia: Joaquim Manuel Aguiar

Ernesto Muangala salientou que vão ser ainda edificados mais centros e postos de saúde nas comunas mais distantes das sedes municipais e a colocação de médicos e enfermeiros, para acudir às comunidades.
O governador provincial avançou que se pretende igualmente melhorar as condições de trabalho das parteiras tradicionais, através da distribuição de kits e subsídios para que possam exercer melhor a profissão. No campo da Educação, mais 432 salas vão ser erguidas nos próximos tempos, no âmbito do alargamento da rede escolar.
As autoridades provinciais pretendem aumentar para 1.691 o número de salas. Vão ser construídas 432 novas infra-estruturas, para facilitar a inserção de mais crianças no sistema o mais rápido possível.
O sector da Educação na província está a fazer esforços para descongestionar as salas existentes actualmente, uma vez que o excesso de alunos acaba por constituir uma violação ao estipulado na Reforma Educativa, que prevê apenas 35 alunos por turma.
Em função dos investimentos a serem feitos, Ernesto Muangala acredita que, nos próximos anos, a província vai registar maiores níveis de desenvolvimento sustentável, não só nos sectores da Educação e da Saúde, mas também na Agricultura e na Construção, aumentando, assim, a qualidade de vida das comunidades.
Sobre a agricultura, Ernesto Muangala considerou este sector como a base do desenvolvimento sustentável da província, razão pela qual o Governo vai continuar a trabalhar na preparação de 20 mil hectares de terra e prestar apoio ao Programa de Desenvolvimento da Agricultura Familiar.
As autoridades pretendem elevar os níveis de produção nas várias culturas, de modo a contribuir para a diversificação da economia.
No sector da Construção, vão ser edificadas várias infra-estruturas sociais, com realce para um lar de idosos, centro de aconselhamento de assistidos e outros equipamentos de natureza social.
O governador provincial destacou os níveis de desenvolvimento alcançados com a conquista da paz em todos os sectores de actividade.
Ernesto Muangala realçou também a nova divisão política administrativa da província, com a elevação do Dundo a cidade e capital da Lunda Norte, assim como a elevação da comuna de Lóvua a município.
A criação de três distritos urbanos, Dundo, Mussungue e Chitato, que vão contribuir para o desenvolvimento da província, também foram destacados.No sector da Educação, Muangala realçou a implantação do ensino primário e do primeiro ciclo do ensino secundário em todos os municípios, além do segundo ciclo, que está implementado em nove municípios, com excepção do Lóvua, criado há pouco tempo. Nesta perspectiva, regista-se um considerável aumento da taxa de escolarização, estando a população estudantil estimada agora em 200.463 alunos. A província conta ainda com 195 escolas, subdivididas em 1.259 salas de aulas, estando a merenda escolar a contribuir para a redução da taxa de abandono escolar em todos os municípios.
No sector da Saúde, foi alargada a rede sanitária, que tem crescido de forma notável, com 73 postos e 15 centros de saúde, quatro centros materno-infantis, dois sanatórios e três hospitais provinciais.  No campo das infra-estruturas, destaca-se a construção da Estrada Nacional 225, que liga o Chitato aos municípios do Sul da província, num percurso de 540 quilómetros, bem como a edificação da primeira fase da centralidade do Dundo, com 5.004 apartamentos e vários serviços sociais no distrito urbano do Mussungue.
O governador provincial realçou também a reabilitação das Estradas Nacionais (EN) que ligam a cidade do Dundo e Saurimo, entre o município do Chitato e Cambulo, assim como a que une as comunas do Camaxilo e Xinge, passando pelo município do Lubalo.
No sector da Energia e Águas, o governante referiu que se regista um relativo crescimento, sobretudo na cidade do Dundo, por contar com uma barragem hidroeléctrica com capacidade de oito mega watts, que está a ser reabilitada, e central térmica de 32 mega watts.
Os demais municípios da província são alimentados pelos grupos geradores de 250 e 850 KVA. Com esta capacidade instalada, 400 mil habitantes, dos quais 300 mil no meio urbano, beneficiam de energia eléctrica.
O sector das águas tem vindo a registar também melhorias significativas, em função dos sistemas instalados a nível da província, produzindo 20.374 metros cúbicos de água potável, que beneficia 535.750 consumidores.

Tempo

Multimédia