Províncias

Reforçada a produção de energia

João Upale | Moçamedes

A capacidade de produção de energia eléctrica nas cidades de Menongue, no Cuando Cubango, Lubango, na Huíla, e Moçâmedes, no Namibe, vai ser reforçada nos próximos dias, com a montagem de uma turbina para cada região de 28 megawatts, revelou ontem, o director da Empresa Provincial de Electricidade (Emprodel).

Montagem das turbinas vai permitir dinamizar os sectores da Indústria e da Hotelaria
Fotografia: António Soares | Edições Novembro

Carlos Armando Sebastião disse que as três novas turbinas que, vão reforçar a capacidade de produção de energia a igual número de cidades da região sul, já se encontram  no Porto Comercial do Namibe. Informou que, paralelamente, à montagem dos equipamentos, será construída uma linha de transportação até aos postos de entrega.
O director da Emprodel explicou que a turbina que vai fornecer energia à cidade do Lubango será instalada na Central Térmica do Chitoto, na província do Namibe, tal como a outra destinada a Moçâmedes, de modo a conter gastos em transporte e abastecimento de combustível.
As duas turbinas, uma para a Huíla e outra para o Namibe, vão entrar em sintonia e em paralelo, num sistema interligado para aumentar a capacidade de gerar no total 56 megawatts e banir o défice existente dos actuais 15.
O responsável esclareceu que as turbinas se encontram armazenadas e são de fácil montagem. “Os maciços estão feitos no local e, para tal, basta colocar e encaixar. Foram adquiridas turbinas moderais pelo facto de o processo de montagem ser bastante rápido”.  Carlos Armando Sebastião não avançou os custos da compra das turbinas, mas referiu que a acção faz parte de um projecto que tem sido implementado a nível do país pelo Executivo angolano, que pretende ver melhorado o fornecimento de energia eléctrica à população.
O projecto contemplou, até ao momento, as províncias de Luanda, Benguela e Huambo e pretende cobrir o país inteiro.
O vice-governador provincial do Namibe para a área Técnica e Infra-estrutura, António Correia, assegurou que as turbinas vão dinamizar o sector industrial e o hoteleiro, bem como expandir o seu produto às áreas urbanas e suburbanas, principalmente na cidade de Moçâmedes.
António Correia lembrou que o plano foi concebido aquando da realização, no Namibe, da reunião da Comissão Económica do Conselho de Ministros, dirigida pelo Presidente da República, José Edurado dos Santos.
O responsável informou que,  para além dos grupos geradores existentes, Moçâmedes recebe também energia eléctrica a partir da barragem hidroeléctrica da Matala.

Tempo

Multimédia